Time de futebol dos EUA abandona partida em protesto por ofensa homofóbica

Arquivado em: Destaque do Dia, Esportes, Futebol, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 1 de outubro de 2020 as 13:16, por: CdB

O time de futebol dos Estados Unidos San Diego Loyal saiu de campo na metade de sua partida pelo campeonato da USL contra o Phoenix Rising depois que uma suposta ofensa homofóbica foi dirigida ao jogador assumidamente gay Collin Martin.

Por Redação, com Reuters – de Nova York

O time de futebol dos Estados Unidos San Diego Loyal saiu de campo na metade de sua partida pelo campeonato da USL contra o Phoenix Rising depois que uma suposta ofensa homofóbica foi dirigida ao jogador assumidamente gay Collin Martin.

O time de futebol dos Estados Unidos San Diego Loyal saiu de campo na metade de sua partida
O time de futebol dos Estados Unidos San Diego Loyal saiu de campo na metade de sua partida

O incidente ocorreu no final do primeiro tempo com o Loyal vencendo por 3 a 1, resultando em uma discussão acalorada entre representantes das duas equipes. Os jogadores do San Diego voltaram para o segundo tempo, mas se ajoelharam e deixaram o campo.

Na semana passada, o Loyal reclamou em uma partida contra o LA Galaxy II de uma injúria racial contra o meio-campista Elijah Martin por Omar Ontiveros, que desde então foi suspenso pela liga. O Galaxy anunciou depois a saída do jogador em um acordo mútuo.

Preconceito

– Passamos por um incidente muito difícil na semana passada e prometemos a nós mesmos, à nossa comunidade, aos nossos jogadores, ao clube, à USL que não toleraríamos preconceito, ofensas homofóbicas, coisas que não pertencem ao nosso esporte – afirmou o treinador Landon Donovan.

– Na semana passada, nosso único arrependimento foi que deveríamos ter feito algo no momento em que Elijah foi ofendido racialmente. Lamentamos isso. Eu gostaria de ter feito algo.

O meio-campista do Rising Junior Flemmings disse em um comunicado no Twitter que ele era o jogador acusado, mas classificou as acusações como falsas.

– Em nenhum momento eu disse uma ofensa homofóbica contra Collin Martin. Eu não conheço Collin pessoalmente, mas eu respeito todos os meus oponentes igualmente, Collin incluído – declarou Flemmings. “Sou solidário com o movimento LGBTQ+.”

A USL, que é a competição de segundo nível no país abaixo da Major League Soccer, disse que estava ciente do incidente e investigaria o assunto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *