Tóquio-2020 se prepara para realizar Olimpíada com coronavírus, diz comitê

Arquivado em: Destaque do Dia, Esportes, Esportes Olímpicos, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 22 de julho de 2020 as 12:11, por: CdB

Os organizadores dos Jogos Olímpicos de Tóquio estão se preparando para sediar o evento no próximo ano mesmo que a pandemia global de coronavírus não tenha diminuído substancialmente.

Por Redação, com Reuters – de Tóquio

Os organizadores dos Jogos Olímpicos de Tóquio estão se preparando para sediar o evento no próximo ano mesmo que a pandemia global de coronavírus não tenha diminuído substancialmente, disse à agência inglesa de notícias Reuters na terça-feira o chefe executivo do comitê organizador, Toshiro Muto.

Toshiro Muto, presidente-executivo da Olimpíada Tóquio-2020, durante entrevista
Toshiro Muto, presidente-executivo da Olimpíada Tóquio-2020, durante entrevista

A Olimpíada de Tóquio estava programada para começar na sexta-feira, mas foi adiada para 2021 por causa da pandemia.

Desde então, os organizadores se esforçam para reorganizar um evento que já vinha sendo preparado há quase uma década, enquanto tentam garantir que a Olimpíada do próximo ano seja segura para atletas, autoridades e torcedores.

Muto disse que, embora os organizadores esperem que a ameaça representada pelo vírus possa ser reduzida, ninguém sabe qual será a situação quando os Jogos começarem em 23 de julho de 2021.

Os organizadores estão assumindo que o coronavírus continuará sendo um grande problema.

– É bastante difícil para nós supor que a pandemia de coronavírus esteja contida – disse Muto à Reuters. “Mas se podemos realizar os Jogos em Tóquio com coronavírus, Tóquio pode ser o modelo para os próximos Jogos Olímpicos ou outros eventos internacionais.”

Muto afirmou esperar que Tóquio-2020 possa ser a referência em um mundo pós-pandemia.

– Ao entregar os Jogos com sucesso em Tóquio, esperamos fortemente que isso possa criar um legado que está na história da humanidade.

Novos patrocinadores

O adiamento dos Jogos implicará custos adicionais para os organizadores.

O Comitê Olímpico Internacional (COI) já estimou que o adiamento custará US$ 800 milhões, mas o lado japonês tem sido menos acessível em fornecer números exatos.

Muto disse que o número final não será conhecido até dezembro, mas espera que a aquisição de novos patrocinadores, apesar da previsão econômica sombria, ajude a preencher a lacuna.

– Eu sei que as empresas estão em péssimas condições por causa do coronavírus, mas ainda existem empresas que estão se apresentando para dizer que querem patrocinar os Jogos, o que agradecemos muito – declarou Muto.

– É uma notícia brilhante.

Muto acrescentou que reuniões serão realizadas a partir de setembro, com membros do governo japonês e do governo metropolitano de Tóquio sobre a melhor forma de reconstruir o apoio público aos Jogos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *