Trump promete acordo mais lucrativo com Reino Unido

Arquivado em: América do Norte, Destaque do Dia, Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 13 de dezembro de 2019 as 14:17, por: CdB

O presidente norte-americano Donald Trump postou nesta sexta-feira mensagem no Tweeter dando os parabéns a Boris Johnson pela vitória nas eleições gerais no Reino Unido.

Por Redação, com ABr – de Washington

O presidente norte-americano Donald Trump postou nesta sexta-feira mensagem no Tweeter dando os parabéns a Boris Johnson pela vitória nas eleições gerais no Reino Unido. Trump afirmou que o “Reino Unido e os Estados Unidos estarão agora livres para fazer um novo acordo comercial após o Brexit”.

Trump posta mensagem de parabéns a Boris Johnson pela vitória
Trump posta mensagem de parabéns a Boris Johnson pela vitória

Segundo Trump, o acordo entre as duas nações “tem o potencial de ser muito maior e mais lucrativo do que qualquer acordo que possa ser feito com a União Europeia”. “Comemore Boris”, disse o presidente Trump na mensagem.

Eleições

Antes do final da apuração, por volta das 8h30 (5h30 horas, em Brasília), o Partido Conservador  já tinha a maioria com 364 assentos no Parlamento, enquanto seu principal adversário, o Partido Trabalhista, estava com 203. A essa altura, faltava apenas uma cadeira a ser preenchida, dos 650 assentos.

Johnson se tornou primeiro-ministro em julho de 2019, sem ganhar uma eleição, após Theresa May renunciar ao cargo, por não conseguir aprovar seu acordo para o Brexit após três tentativas.

As eleições legislativas no Reino Unido estavam previstas apenas para 2022, mas Johnson decidiu antecipá-las após perder a maioria no Parlamento em setembro, com a rebelião de 21 deputados de seu partido. Inicialmente seu pedido foi rejeitado por três vezes, até que, finalmente, no dia 29 de outubro, os parlamentares concordaram em realizar o pleito em 12 de dezembro.

Com a ampla maioria conquistada pelo Partido Conservador nestas eleições, Johnson fica em uma posição muito mais confortável para conseguir promover a saída do Reino Unido da União Europeia em 31 de janeiro de 2020, como sempre prometeu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *