Twitter restringe conta de campanha de Donald Trump

Arquivado em: Destaque do Dia, Internet, Redes Sociais, Tecnologia, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 15 de outubro de 2020 as 13:52, por: CdB

O Twitter restringiu temporariamente a conta da campanha à reeleição do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, alegando que um vídeo publicado pelo perfil sobre o filho do candidato democrata à Presidência dos EUA, Joe Biden, violou as regras da plataforma.

Por Redação, com Reuters – de Washington

O Twitter restringiu temporariamente a conta da campanha à reeleição do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, alegando que um vídeo publicado pelo perfil sobre o filho do candidato democrata à Presidência dos EUA, Joe Biden, violou as regras da plataforma.

Presidente dos EUA, Donald Trump, participa de comício em Des Moines, Iowa
Presidente dos EUA, Donald Trump, participa de comício em Des Moines, Iowa

O vídeo publicado pela conta @TeamTrump se refere a uma matéria do jornal New York Post de quarta-feira que contem alegados detalhes dos negócios de Hunter Biden com uma companhia energética da Ucrânia e afirma que o ex-vice-presidente e agora postulante democrata à Casa Branca se reuniu com um conselheiro desta empresa.

“Joe Biden é um mentiroso que vem roubando nosso país há anos”, lê-se na legenda do vídeo.

O Twitter disse que o vídeo viola suas regras contrárias à publicação de informações privadas, acrescentando que a conta pode ter de deletar a publicação para poder voltar a tuitar.

– Vai tudo terminar em um grande processo judicial e existem coisas que podem acontecer que são muito graves e que eu preferia não ver acontecerem, mas provavelmente terá de acontecer – disse Trump quando questionado sobre a decisão do Twitter.

A empresa disse na quarta-feira que a matéria do Post violou sua política sobre “materiais hackeados”, que proíbe a distribuição de conteúdo obtido por meio de hackeamento que contenha informações privadas ou segredos comerciais, ou que coloque as pessoas em risco de danos físicos.

Facebook e o Twitter

O Facebook e o Twitter tomaram medidas proativas na quarta para restringir a disseminação da matéria do Post horas depois de ela ser publicada.

O Twitter impôs restrições parecidas à conta da secretária de Imprensa da Casa Branca, Kayleigh McEnany, na quarta, depois de ela compartilhar a matéria do Post.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *