Vereador é morto a tiros no Rio de Janeiro

Arquivado em: Destaque do Dia, Polícia, Rio de Janeiro, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 9 de setembro de 2019 as 12:11, por: CdB

O vereador Ciraldo Fernandes da Silva, de 57 anos, foi assassinado na noite de domingo com sete tiros.

Por Redação, com ABr – do Rio de Janeiro

O vereador Ciraldo Fernandes da Silva, de 57 anos, foi assassinado na noite de domingo com sete tiros. Ele era parlamentar na Câmara Municipal de Araruama, na Região dos Lagos, no Rio de Janeiro.

Vereador Ciraldo Fernandes da Silva (DEM), foi morto em de Araruama

Segundo o Disque Denúncia, serviço não governamental que auxilia autoridades de segurança do Rio na busca por informações e por criminosos, ele estava em um bingo, próximo ao bar da Amendoeira, em Araruama, quando, por volta das 19h25, dois homens armados passaram atirando.

Disque Denúncia

Ainda de acordo com o Disque Denúncia, a Delegacia da Polícia Civil de Araruama (118ª DP) investiga se a morte foi uma represália de criminosos envolvidos com a venda de drogas na cidade, já que Ciraldo, que também era dono de uma loja de material de construção, teria se recusado a pagar propina aos criminosos.

Ciraldo estava em seu quarto mandato como vereador. O Disque Denúncia recebe informações sobre o crime, por meio de seu aplicativo para celulares, por mensagem privada em seu perfil no Facebook, pelo WhatsApp/ Telegram (21) 98849-6099 ou pelo telefone (21) 2253-1177.

Operação no Complexo da Maré

A Delegacia de Homicídios, no Rio de Janeiro, instaurou inquérito policial para apurar as circunstâncias de duas mortes ocorridas durante operação no Complexo da Maré, na zona norte do Rio, na última sexta-feira.

Um dos mortos foi Pedro Sousa, baleado dentro de casa. A outra vítima foi o jovem Lucas Rodrigues Melo. De acordo com a Polícia Civil, a delegacia busca testemunhas e imagens que possam ajudar a esclarecer as circunstâncias das mortes.

A PM não se pronunciou sobre as mortes. Por meio de nota, a corporação informou que o Comando de Operações Especiais entrou na comunidade para apoiar uma operação da Polícia Federal para fechar uma rádio clandestina e reprimir o tráfico de drogas e o roubo de cargas.

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, disse no sábado, durante o desfile da Independência, que as mortes serão investigadas como todas as outras.

– Nós não temos bandido de estimação. Quem quer que seja que possa ter causado a morte vai ser investigado e punido. Todas as pessoas que têm sofrido com a violência estão tendo atendimento do Estado.

Ainda de acordo com a PM, três pessoas foram presas e duas armas foram apreendidas durante a operação no Complexo da Maré. Também foram encontrados 200 quilos de maconha e 500 munições de calibre .40.

Vila Kennedy

Na semana passada, outra pessoa foi morta durante operação policial na comunidade da Vila Kennedy, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. O pedreiro José Baía trabalhava em uma laje da comunidade quando foi baleado. A Polícia Civil informou que fará a reconstituição do crime.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *