Zona do euro: recessão alemã faz crescimento dos negócios paralisar

Arquivado em: Negócios, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 23 de setembro de 2019 as 11:04, por: CdB

Os resultados da pesquisa desta segunda-feira vieram menos de duas semanas depois que o Banco Central Europeu (BCE) prometeu estímulo indefinido para reviver a economia do bloco de 19 países.

Por Redação, com Reuters – de Berlim

O crescimento da atividade de negócios na zona do euro estagnou neste mês, mostrou uma pesquisa divulgada nesta segunda-feira, prejudicado pelo encolhimento da atividade na Alemanha, onde uma recessão na indústria se intensificou inesperadamente.

Os resultados da pesquisa desta segunda-feira vieram menos de duas semanas depois que o Banco Central Europeu (BCE) prometeu estímulo indefinido para reviver a economia do bloco de 19 países.

A atividade do setor privado alemão encolheu em setembro pela primeira vez em seis anos e meio

A leitura preliminar do Índice de Gerentes de Compras (PMI) da zona do euro, do IHS Markit —visto como um bom guia para a saúde econômica— sinaliza que é necessário apoio à atividade frágil.

O PMI caiu de 51,9 em agosto para 50,4 em setembro e ficou abaixo de todas as previsões em uma pesquisa da Reuters, que previa uma leitura de 51,9. O dado ficou um pouco acima da marca de 50 que separa crescimento da contração. A leitura é a mais baixa desde meados de 2013.

– Os declínios foram amplos, entre países e setores. A medida composta caiu para uma nova mínima do ciclo, sinal de que a economia pode estar mais próxima da contração – disseram economistas do Morgan Stanley.

Setor privado alemão

A atividade do setor privado alemão encolheu em setembro pela primeira vez em seis anos e meio, com aumento inesperado da recessão na indústria e perda de força no crescimento do setor de serviços, segundo uma pesquisa divulgada nesta segunda-feira.

O PMI (Índice de Gerentes de Compras) composto, da Markit —que acompanha os setores de manufatura e serviços que juntos representam mais de dois terços da economia— caiu para 49,1, de 51,7 no mês passado.

É a primeira vez desde abril de 2013 que a leitura cai abaixo da marca de 50, marca que separa o crescimento da contração. Analistas esperavam uma queda para 51,4.

– A economia está mancando em direção ao último trimestre do ano e, em sua trajetória atual, pode não ter crescimento antes do final de 2019 – disse Phil Smith, do IHS Markit.

Um subíndice que mede o setor manufatureiro caiu para 41,4 —nível mais baixo em mais de dez anos.

– Os números do setor manufatureiro são simplesmente terríveis – disse Smith.

A atividade de serviços caiu para 52,5, de 54,8 no mês anterior.

Índices europeus

O principal índice de ações da Alemanha caía mais de 1% nesta segunda-feira, levando os mercados europeus a recuar, depois que as leituras das atividades de negócios de toda a zona do euro sugeriram que o crescimento está estagnado.

Na Alemanha, a última pesquisa com o Índice de Gerentes de Compras mostrou seu setor manufatureiro afundando ainda mais na recessão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *