Guedes aprova relatório com alta no PIB; dados apontam o contrário

Guedes

As previsões constam na grade de parâmetros da Secretaria de Política Econômica (SPE), divulgada nesta tarde. De acordo com a SPE, apesar do recuo de 0,1% do PIB no segundo trimestre em relação aos três primeiros meses do ano, o crescimento interanual de 12,4% indicaria recuperação em relação ao vale da crise de 2020.

Continue lendo

Na pós-pandemia, modelo híbrido tende a prevalecer no trabalho

As preferências podem ser explicadas por muitos fatores, entre eles dois abordados na pesquisa. Entre os 697 entrevistados, 58% sentiu que o home office afetou a sua vida pessoal de forma positiva e para 27% ela não foi afetada. Apenas 4% responderam que o regime de trabalho em casa afetou suas vidas de forma negativa.

Continue lendo

Guedes empurra precatórios para Congresso e STF

Os precatórios são dívidas da União com pessoas físicas, jurídicas, Estados e municípios reconhecidas em decisões judiciais definitivas. Um efeito do parcelamento seria a aparência de que as contas do governo se enquadram na Lei de Responsabilidade Fiscal, um dos principais pilares da política econômica definida pela equipe econômica.

Continue lendo

Dieese: Guedes não tem projetos, apenas reformas

Na última sexta, Paulo Guedes afirmou a investidores estrangeiros que a crise institucional, alimentada pelo presidente Jair Bolsonaro, pode prejudicar a economia do país e acrescentou que a economia estava na “direção correta”. A leitura do ministro da Economia é equivocada, segundo Fausto.

Continue lendo

Pressionado, Guedes admite inflação perto dos dois dígitos

Os preços dos combustíveis lideram a alta do IPCA, mas a aceleração, contudo, começou já no ano passado, com a elevação dos custos dos alimentos e repercussões do aumento das tarifas de energia elétrica, diante da pior crise hídrica que atinge o país em quase um século, segundo o Operador Nacional do Sistema (ONS).

Continue lendo

Com inflação mais alta, juros tendem a subir com força

Na hipótese de a meta de inflação ser descumprida, o presidente do BC, Roberto Campos Neto, terá de enviar uma “carta aberta” ao ministro da Economia, Paulo Guedes, explicando as razões para o estouro. A última vez que isso ocorreu foi em janeiro de 2018 e o motivo foi o descumprimento em outra direção.

Continue lendo