Coincidências demais na morte de miliciano chama atenção de deputado

“Coincidências: matadores de Marielle um morava no condomínio do Bolsonaro e o outro só frequentava. O capitão morto ontem estava hospedado no sítio do vereador do PSL, mas o vereador não sabia. São tantas coincidências que nem Manoel Carlos autor da Globo pensaria nesse roteiro”, escreveu Alexandre Frota (PSDB-SP), em uma rede social.

Continue lendo

Wajngarten passa à condição de investigado em inquérito da Polícia Federal

O processo da PF cumpre ofício do Ministério Público Federal (MPF) que, no final de janeiro, solicitou a abertura de um inquérito criminal para investigar o chefe da Secom por suspeitas de crime de corrupção, peculato – desvio de recursos públicos feito por funcionário público para proveito pessoal ou alheio – e advocacia administrativa  – patrocínio de interesses privados na administração pública.

Continue lendo