Acusada de participar do incêndio ao ônibus 350 pega 19 anos de prisão

Arquivado em: Arquivo CDB
Publicado terça-feira, 5 de dezembro de 2006 as 20:00, por: CdB

A mnulher acusada de ter participado do incêndio ao ônibus 350, em novembro de 2005, foi condenada a 19 anos e 9 meses de prisão pela morte de uma pessoa e absolvida das outras quatro. Sheila Messias Nogueira, também foi julgada por 16 tentativas de homicídio, mas foi inocentada.

Durante o julgamento, Sheila Messias foi interrogada, mas preferiu ficar em silêncio, não respondendo a nenhuma das perguntas. Foram ouvidas duas testemunhas de acusação, que reconheceram a acusada como sendo uma das mulheres que invadiu o ônibus. Elas disseram que Sheila seria a mais exaltada e teria gritado “rala, rala” (gíria carioca que significa “saia, saia”) para os passageiros. Mas, quando eles tentaram sair pela porta dos fundos, ela estava fechada.

O julgamento foi suspenso por alguns minutos porque a defensoria pública tinha intimado uma testemunha que não veio e por isso a Justiça mandou buscá-la em casa.

Sheila Messias Nogueira é a terceira acusada do crime a sentar no banco dos réus. Ela chegou às 9h30 desta segunda-feira ao Segundo Tribunal do Júri. Ela é acusada de ter feito sinal para o ônibus 350 parar. O ataque em Brás de Pina, subúrbio do Rio, ocorreu em novembro de 2005 ocasionando a morte de cinco pessoas, entre elas uma criança. Segundo a polícia, os bandidos agiram em represália à morte de um traficante da região.

Quatro criminosos que teriam participado da ação foram encontrados mortos dias depois. Outros quatro respondem pelo crime na Justiça.