Advogado confirma apresentação de novo delator em escândalo Trump-Ucrânia

Arquivado em: Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado domingo, 6 de outubro de 2019 as 13:14, por: CdB

O segundo delator também é agente da inteligência e tem conhecimento em primeira mão de algumas das acusações envolvendo a queixa do delator inicial.

Por Redação, com Reuters – de Washington

Um segundo delator se apresentou a respeito de tentativas do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de fazer com que o presidente da Ucrânia investigasse um rival político, afirmaram advogados do denunciante neste domingo.

Primeiro delator citava informações recebidas de autoridades norte-americanas que expressaram preocupação já que Trump estava usando o poder de seu cargo para solicitar interferência de um país estrangeiro
Primeiro delator citava informações recebidas de autoridades norte-americanas que expressaram preocupação já que Trump estava usando o poder de seu cargo para solicitar interferência de um país estrangeiro

O advogado Mark Zaid afirmou que a pessoa, que também é agente da inteligência, tem conhecimento em primeira mão de algumas das acusações envolvendo a queixa do delator inicial, que ajudou a ativar procedimentos para pedido de impeachment do presidente republicano.

A segunda autoridade foi interrogada pelo inspetor-geral da comunidade da inteligência, Michael Atkinson, disse Zaid.

A queixa do primeiro delator, apresentada ao inspetor-geral em 12 de agosto, citava informações recebidas de meia dúzia de autoridades norte-americanas que expressaram preocupação que Trump estava usando o poder de seu cargo para solicitar interferência de um país estrangeiro, conforme busca reeleição para segundo mandato em 2020.

A queixa também alega que Trump usou 400 milhões de dólares, destinados a assistência, como poder de barganha para assegurar uma promessa do presidente ucraniano, Volodymyr Zelenskiy, de investigar um rival democrata, o ex-vice-presidente Joe Biden, e seu filho Hunter, que trabalhou como diretor em uma companhia energética ucraniana.

“Posso confirmar que meu escritório e minha equipe representam múltiplos delatores ligados às divulgações de 12 de agosto de 2019 a inspetor-geral da comunidade da inteligência”, disse Andrew Bakaj, um segundo advogado, em publicação no Twitter.

Mark Zaid afirmou no Twitter que o segundo delator “também fez uma delação protegida sob a lei e não pode sofrer retaliação”. Ele disse à rede ABC News mais cedo que a segunda autoridade tinha sido interrogada pelo inspetor-geral.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *