Agentes ambientais resgatam jiboia perto de estação do BRT na Taquara

Arquivado em: Rio de Janeiro, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 13 de setembro de 2019 as 13:38, por: CdB

A Prefeitura do Rio orienta a população a acionar os agentes ambientais por meio da Central 1746, caso flagrem animais silvestres em área urbana.

Por Redação, com RBA – do Rio de Janeiro

Agentes ambientais da Guarda Municipal do Rio (GM-Rio) e da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SMAC) resgataram, na quarta-feira, uma jiboia que estava em uma residência na Estrada do Boiúna, no bairro da Taquara, Zona Oeste da cidade.

Agentes ambientais exibem a jiboia de 2 metros resgatada na Taquara.

A equipe havia recebido chamado para resgate de uma cobra que estava na calçada da estação do BRT Boúna, e quando chegaram ao local souberam que o réptil tinha sido recolhido por uma moradora. Após retirar a jiboia do local, a moradora ligou para a Central 1746 da Prefeitura do Rio, e o resgate foi realizado em sua residência, na Estrada do Boiuna, próximo ao BRT.

Aos guardas, a mulher contou ser estudante de Biologia e disse que retirou a cobra do local por receio de o animal ser ferido, pois havia um grande número de pessoas acessando a estação.

Como estava em boas condições de saúde, a jiboia, com aproximadamente dois metros de comprimento, foi solta no Parque Natural Municipal de Marapendi, no Recreio dos Bandeirantes.

Como proceder em casos assim

A Prefeitura do Rio orienta a população a acionar os agentes ambientais por meio da Central 1746, caso flagrem animais silvestres em área urbana na cidade do Rio ou em qualquer situação de risco fora do seu habitat, para um resgate seguro.

O manuseio não é aconselhável, e muito menos tentar afugentá-los, pois pode agravar qualquer lesão que os animais apresentarem. A Central 1746 funciona 24 horas.

Ações do Procon

O consumidor em geral do Rio de Janeiro e turistas estão tendo maior proteção do Procon Carioca. O órgão aumentou o número de serviços prestados em diversos setores, registrando crescimento nas estatísticas relacionadas às suas ações.

De 389 fiscalizações realizadas de janeiro a agosto de 2018, por exemplo, houve um acréscimo significante de operações, pulando para 1.109 no mesmo período de 2019. O equivalente a um salto de 185%.

Outro dado que chama a atenção: na contabilidade, aumentou também, substancialmente, o descarte de produtos impróprios para consumo, em sua maioria alimentos.

O crescimento foi 150%, saltando de 202 quilos de produtos inutilizados nos mesmos oito meses de 2018 para 507 em igual período deste ano. Já em relação a notificações, o crescimento foi de 56%: pulou de 161 para 251, a quantidade de estabelecimentos notificados. O números de multas também saltou de 79 em 2018 para 120 em 2019, ou seja, um  crescimento equivalente a 52% no período.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *