Além da possível prisão, Flávio Bolsonaro arrisca-se a perder o mandato

Arquivado em: Brasil, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 10 de novembro de 2020 as 13:05, por: CdB

O primogênito do presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), agora é réu em um processo movido por procuradores do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPE-RJ) que investiga o escândalo da ‘rachadinha’.

Por Redação – de Brasília

Um grupo de parlamentares da oposição, liderados por deputados do PT, pretende ingressar nas próximas horas junto à Mesa Diretora do Congresso com um pedido de cassação do mandato do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), por um possível envolvimento com as milícias armadas que controlam comunidades inteiras nas zonas Norte e Oeste do Rio de Janeiro. A acusação, segundo apurou a reportagem do Correio do Brasil, é por quebra do decoro parlamentar.

Flavio Bolsonaro (Republicanos-RJ) fala ao telefone com o advogado após receber a notícia de que se tornou réu em ação sobre o escândalo da 'rachadinha'
Flavio Bolsonaro (Republicanos-RJ) fala ao telefone com o advogado após receber a notícia de que se tornou réu em ação sobre o escândalo da ‘rachadinha’

O primogênito do presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), agora é réu em um processo movido por procuradores do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPE-RJ) que investiga o escândalo da ‘rachadinha’. Sua ligação com o ex-assessor Fabrício Queiroz, preso há seis meses, levou o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT) a prever que o senador “vai ser preso nos próximos dias”.

A declaração ocorreu durante uma carreata pela orla do Rio de Janeiro em apoio à candidatura de Benedita da Silva (PT) à prefeitura carioca.

Recursos

O ainda ex-ministro da Educação também disse que Bolsonaro “roubou o povo do Rio de Janeiro”.

— Flávio Bolsonaro vai ser preso nos próximos dias por ter roubado o povo do Rio de Janeiro. Abaixo Bolsonaro, abaixo Witzel, abaixo Crivella. Abaixo a ladroeira dos Bolsonaro. Flávio Bolsonaro na cadeia — afirmou Haddad

Não fosse suficiente, o senador garantiu apoio ao candidato à Prefeitura de Magé André Antonio Lopes do Nascimento (PSD), o Sargento Lopes, alvo de busca e apreensão da Polícia Civil contra a milícia na Baixada Fluminense. Lopes se apresenta em seu página do Twitter como “defensor da Ética e da Moral na gestão dos recursos Públicos” e usa como perfil uma foto abraçado ao filho do presidente.

‘TMJ!!!’

O PM reformado teve o celular apreendido por ordem da 1ª Vara Criminal Especializada do Tribunal de Justiça do RJ, que lida com o crime organizado. A maioria das publicações de Lopes na rede social elogiava a atuação da PM em operações, o governo de Wilson Witzel e outros integrantes da família Bolsonaro, como Carlos e Eduardo. Em uma delas, o sargento reformado afirmou: “Wilson Witzel nosso Governador irá nos ajudar, temos fé, a nos livrar das garras da máfia dos ônibus”.

Nas mensagens, o policial militar também se diz amigo do ex-secretário estadual de Educação Pedro Fernandes preso em setembro acusado de receber propina na área social da prefeitura do Rio e do governo do Estado entre 2013 e 2018. “Com toda certeza a SEEDUC está em boas mãos. Como membro da #EquipeWitzel , o querido amigo @PedroPeloRio trará excelencia na gestão educacional do Estado, tão alvejada pela quadrilha, cujo os líderes estão Presos! Parabéns Sec Pedro Fernandes e ao Gov @wilsonwitzel – TMJ!!!”, conclui.