Alvo de inquérito, advogado que atacou Lewandowski recebe crítica de magistrados

Arquivado em: Brasil, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 5 de dezembro de 2018 as 13:56, por: CdB

Em nota, o gabinete do ministro Ricardo Lewandowski informou que o magistrado, ao “presenciar um ato de injúria” à Corte, “sentiu-­se no dever funcional de proteger a instituição a que pertence”.

 

Por Redação – de Brasília e Rio de Janeiro

 

A Polícia Federal (PF) abriu, nesta quarta-feira, um inquérito para apurar a discussão entre o ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), e o advogado Cristiano Caiado de Acioli, ocorrida na véspera, em um voo de São Paulo para Brasília. Alistado nas forças de ultradireita, Acioli recebeu a crítica de juristas e magistrados por seu ataque a uma instituição da República.

O embaixador Nogueira Lopes entrega uma comenda ao juiz Henrique Alves
O embaixador Nogueira Lopes entrega uma comenda ao juiz Henrique Alves, em recente solenidade no Rio de Janeiro

Após ouvir do advogado que o Supremo é uma “vergonha”, o ministro questionou se ele queria ser preso e pediu aos comissários da aeronave que chamassem agentes da PF. A conversa foi filmada e ganhou as redes sociais.

Acioli, conduzido à Superintendência Regional da PF do Distrito Federal, prestou depoimento e foi liberado. Antes de esclarecer os fatos à autoridade policial, o advogado ficou retido por aproximadamente uma hora na aeronave, acompanhado por um agente da PF.

Depoimento

O advogado é filho da subprocuradora-­geral da República aposentada Helenita Amélia Gonçalves Caiado de Acioli. Ele teria perguntado ao agente que o acompanhava o motivo de estar sendo mantido dentro dele.

— Ele disse que eu não posso saber por que estou sendo retido — disse, a jornalistas.

O advogado Fernando Assis Bontempo, vice­-presidente da Comissão de Prerrogativas da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional do Distrito Federal, acompanhou Acioli em seu depoimento. Segundo afirmou, o advogado disse que não teve a intenção de ofender o ministro ou o STF; apenas expressou sua opinião pessoal. O depoimento começou por volta das 15h e durou em torno de uma hora e meia.

Em nota, o gabinete do ministro Ricardo Lewandowski informou na noite passada que o magistrado, ao “presenciar um ato de injúria” à Corte, “sentiu-­se no dever funcional de proteger a instituição a que pertence, acionando a autoridade policial para que apurasse eventual prática de ato ilícito, nos termos da lei”.

Severa penalidade

Lewandowski, no entanto, recebeu ainda na noite passada, o apoio de influenciadores sociais e juízes ouvidos pela reportagem do Correio do Brasil. Titular da Vara da Infância do Estado do Rio de Janeiro, o juiz Pedro Henrique Alves não escondeu sua repulsa ao ato do advogado, contra o Supremo.

Para o embaixador Sergio Nogueira Lopes, que conversou com o magistrado Henrique Alves durante solenidade, nesta quarta-feira, o ataque ao ministro e à Corte Suprema não devem passar sem “uma severa penalidade” contra o agressor.

— Tanto o juiz Henrique Alves quanto seus pares foram unânimes em marcar posição contra o ato de agressão a que o ministro Lewandowski foi alvo, durante um voo comercial. O ministro é um dos mais ilustres juristas e um exemplo para o país. Ele não poderia ser submetido à falta de respeito, ao achincalhe de um irresponsável que estaria em busca de seus cinco minutos de fama — concluiu Nogueira Lopes.

1 thought on “Alvo de inquérito, advogado que atacou Lewandowski recebe crítica de magistrados

  1. Os que defendem o Ministro e apoiam sua excia. deveriam antes de mais nada olhar para o péssimo exemplo que esse cidadão deu ao país, recebendo repulsa das mais válidas, quando da cassação de seu mandato. Ele rasgou a constituição, inobservou-a por inteiro, buscando um jeito especial de defender uma criminosa, mantendo seus direitos políticos ao arrepio de nossa constituição. Após isso, livrou um meliante altamente perigoso e já condenado a mais de 309 anos, José Dirceu, de seu cumprimento de sua penalidade em cadeia, livrando-o inclusive da tornozeleira…ele está do lado do Brasil e da Justiça ou ao lado e defendendo um partido de criminosos altamente declarados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *