Alvo da mídia francesa, mandatário tenta reativar MP perdida

Arquivado em: Política, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 20 de setembro de 2021 as 19:03, por: CdB

”É realmente sustentável? À medida que a eleição presidencial de outubro de 2022 se aproxima, todos estão se perguntando sobre as reais intenções de Bolsonaro. Ele é um ‘golpista de domingo’ incapaz de organizar um golpe real? Ou seria, ao contrário, uma ameaça direta à democracia que, a cada dia mais, avança seus peões?”, questiona Meyers. 

Por Redação – de Brasília

O diário francês Le Monde, na edição desta nesta segunda-feira, publica artigo que avalia a capacidade de Jair Bolsonaro de concretizar as ameaças de golpe que vem fazendo desde que assumiu o mandato, em 2019, reforçadas agora, nas manifestações do 7 de Setembro. No texto, o correspondente do jornal Bruno Meyers questiona até quando Bolsonaro manterá o tom moderado adotado desde a carta de recuo.

Em manifestação pela volta da ditadura e o fechamento do Congresso e do STF, Bolsonaro faz uma 'selfie' de apoio ao movimento
Em manifestação pela volta da ditadura e o fechamento do Congresso e do STF, Bolsonaro faz uma ‘selfie’ de apoio ao movimento

”É realmente sustentável? À medida que a eleição presidencial de outubro de 2022 se aproxima, todos estão se perguntando sobre as reais intenções de Bolsonaro. Ele é um ‘golpista de domingo’ incapaz de organizar um golpe real? Ou seria, ao contrário, uma ameaça direta à democracia que, a cada dia mais, avança seus peões?”, questiona o jornalista Meyers.

O correspondente francês lembra que, há três anos, Bolsonaro confunde os observadores.

“Muitos querem vê-lo, na pior das hipóteses, apenas um psicopata e, na melhor das hipóteses, uma variante tropical do trumpismo. É ignorar as linhas de força que estruturam um homem com uma personalidade mais complexa do que parece”, reforça.

Internet

Na tentativa de calar jornalistas e adversários; além de liberar a enxurrada de notícias falsas que mudou os rumos das eleições presidenciais, Bolsonaro voltou a atacar o Marco Civil da Internet, com novo projeto que dificulta a moderação nas redes sociais e facilita a desinformação. O mandatário enviou projeto ao Congresso, na noite passada, na tentativa de ressuscitar a Medida Provisória editada às vésperas de 7 de setembro e devolvida pelo presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), apenas alguns dias depois.

A decisão do presidente do Congresso representou uma pesada derrota para o governo. Com a devolução da MP, Pacheco anulou os efeitos das mudanças promovidas pelo presidente para agradar seus seguidores.

— Bolsonaro ataca Marco Civil da Internet para proteger fake news. Mais uma violação ao debate democrático. O presidente do Congresso deve devolver — afirmou, na ocasião, a deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code