Amazon deixa de aceitar novos clientes de supermercado online

Arquivado em: Destaque do Dia, Internet, Tablet & Celulares, Tecnologia, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 13 de abril de 2020 as 13:15, por: CdB

A Amazon começará a colocar novos clientes em uma lista de espera e reduzirá o horário de compras em algumas lojas da rede de mercados Whole Foods para priorizar pedidos de clientes existentes.

Por Redação, com Reuters – de Nova York/São Francisco

A Amazon começará a colocar novos clientes em uma lista de espera e reduzirá o horário de compras em algumas lojas da rede de mercados Whole Foods para priorizar pedidos de clientes existentes.

Amazon deixa de aceitar novos clientes de supermercado online em meio à crescente demanda
Amazon deixa de aceitar novos clientes de supermercado online em meio à crescente demanda

Muitos consumidores que recentemente procuravam comprar mantimentos Whole Foods descobriram que não podiam fazer pedidos devido à falta de vagas disponíveis. A Amazon disse que teria que colocar todos os novos clientes de supermercado online em uma lista de espera a partir desta segunda-feira, enquanto trabalha para aumentar a capacidade semanalmente.

Nas últimas semanas, a empresa aumentou o número de lojas da Whole Foods que oferecem coleta de compras para mais de 150 locais, acima das 80 anteriormente.

Amazon também planeja reduzir o horário de algumas lojas da Whole Foods para o público, para que seus funcionários possam atender mais rapidamente pedidos de compras online, disse a empresa.

As medidas ilustram como o maior varejista online do mundo, que mostrou sua ambição de entrar no setor de compras ao adquirir a Whole Foods por US$ 13,7 bilhões em agosto de 2017, agora está ampliando presença online e em lojas físicas para atender à alta na demanda de consumidores afetados pelas medidas de confinamento decretadas por autoridades após a epidemia de covid-19.

Compras online

A Amazon disse que sua capacidade de pedidos de compras online aumentou mais de 60% durante a epidemia. Internautas, porém, reclamam em mídias sociais sobre escassez de janelas de entrega.

A empresa disse que está contratando mais funcionários para expandir a capacidade e que planeja lançar um novo recurso que ajudará os clientes a garantir um “lugar na fila” virtual para distribuir as janelas de entrega por ordem de chegada. Também ofereceu salários mais altos para incentivar funcionários de centros de distribuição a trabalharem para o serviço de entrega de mercadorias.

Atualmente, a Amazon administra 487 lojas Whole Foods nos Estados Unidos.

A primeira loja da tão esperada nova cadeia de supermercados da Amazon, que estava programada para abrir este ano em Woodland Hills, Los Angeles, foi temporariamente transformada em um depósito de pedidos online, informou a empresa.

Apple e Google

A Apple e o Google, da Alphabet, afirmaram na última sexta-feira que trabalharão juntos para criar uma tecnologia de rastreamento de contatos que visa retardar a disseminação do coronavírus, permitindo que os usuários optem por um sistema que catalogue outros telefones que estiveram perto.

As duas empresas do Vale do Silício são os sistemas operacionais de smartphones dominantes no mundo para iPhones e dispositivos Android.

Eles trabalharão juntos em tecnologia que permitirá que os dispositivos móveis troquem informações por meio de conexões bluetooth para alertar as pessoas quando estiverem próximas de alguém que testou positivo para covid-19, a doença respiratória às vezes mortal associada ao novo coronavírus.

A tecnologia estará disponível pela primeira vez em meados de maio, como ferramentas de software disponíveis para aplicativos de rastreamento de contato endossados pelas autoridades de saúde pública. No entanto, Apple e Google também planejam desenvolver a tecnologia de rastreamento diretamente em seus sistemas operacionais subjacentes nos próximos meses, para que os usuários não precisem baixar nenhum aplicativo para começar a registrar telefones próximos.

Usuários

As empresas disseram que a tecnologia não rastreará a localização ou a identidade dos usuários, mas apenas capturará dados sobre quando os telefones dos usuários estiverem próximos um do outro, com os dados sendo descriptografados no telefone do usuário e não nos servidores das empresas. Dados de localização do GPS não fazem parte do esforço, disseram as empresas.

Os governos de todo o mundo têm se esforçado para desenvolver ou avaliar softwares destinados a melhorar o processo normalmente trabalhoso de rastreamento de contatos, no qual autoridades de saúde vão a contatos recentes de uma pessoa infectada e pedem que façam quarentena ou façam o teste.

Vários especialistas em tecnologia da saúde disseram que o envolvimento da Apple e do Google seria um grande impulso para seus esforços, já que os aplicativos de rastreamento de contatos do Instituto de Tecnologia de Massachusetts e outros lutaram para fazer com que seus aplicativos funcionassem nos sistemas operacionais concorrentes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *