Amazon e Apple não aderem iniciativa da França sobre princípios para gigantes da tecnologia

Arquivado em: Destaque do Dia, Internet, Redes Sociais, Tablet & Celulares, Tecnologia, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 30 de novembro de 2020 as 11:50, por: CdB

A Amazon e Apple não assinaram uma nova iniciativa francesa para fazer com que as empresas globais de tecnologia se comprometam publicamente com alguns princípios, incluindo o pagamento justo de impostos, disseram autoridades do governo nesta segunda-feira.

Por Redação, com Reuters – de Paris

A Amazon e Apple não assinaram uma nova iniciativa francesa para fazer com que as empresas globais de tecnologia se comprometam publicamente com alguns princípios, incluindo o pagamento justo de impostos, disseram autoridades do governo nesta segunda-feira.

A Amazon e Apple não assinaram uma nova iniciativa francesa
A Amazon e Apple não assinaram uma nova iniciativa francesa

O presidente francês, Emmanuel Macron, tem procurado nos últimos três anos persuadir gigantes da tecnologia a colaborar com governos em uma série de desafios globais, como combater o discurso de ódio online, preservar a privacidade ou contribuir para os cofres do Estado.

Protestos público

Em meio a protestos públicos sobre o bom desempenho dos grupos de tecnologia durante a pandemia de coronavírus este ano, os conselheiros de Macron disseram nesta segunda-feira que o presidente havia pedido às empresas de tecnologia que assinassem uma nova iniciativa chamada “Tech for Good Call”, que sublinha os princípios para um mundo pós-covid-19.

O governo francês divulgou uma lista de 75 executivos de empresas de tecnologia que assinaram a iniciativa até agora, incluindo o presidente-executivo do Google, Sundar Pichai, o do Facebook, Mark Zuckerberg, e o presidente da Microsoft, Brad Smith. Apple e Amazon estavam notavelmente ausentes da lista.

A Apple não quis comentar, mas autoridades francesas disseram que as conversas com a empresa estão em andamento e que ela ainda pode aderir à iniciativa, cujos detalhes serão publicados oficialmente nesta terça-feira. Um representante da Amazon, que autoridades francesas disseram ter se recusado a aderir à iniciativa, não respondeu um pedido de comentário.

“O objetivo também é … analisar objetivamente aqueles que decidem jogar o jogo e alinhar seus interesses com os indivíduos e a sociedade e observar aqueles que ficam de fora desse movimento conjunto”, disse um assessor presidencial em uma coletiva de imprensa.