Amazon fecha centro de distribuição em Nova York

Arquivado em: Destaque do Dia, Internet, Tecnologia, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 19 de março de 2020 as 11:49, por: CdB

A Amazon disse nesta quinta-feira que está fechando temporariamente um pequeno centro de distribuição em Nova York depois que um de seus funcionários testou positivo para o coronavírus.

Por Redação, com Reuters – de Nova York/São Paulo

A Amazon disse nesta quinta-feira que está fechando temporariamente um pequeno centro de distribuição em Nova York depois que um de seus funcionários testou positivo para o coronavírus, uma medida que revela o risco operacional que a empresa enfrenta à medida que a doença se espalha.

Amazon fecha centro de distribuição em Nova York após funcionário testar positivo para coronavírus
Amazon fecha centro de distribuição em Nova York após funcionário testar positivo para coronavírus

A empresa disse que enviou seus funcionários do depósito para casa com pagamento integral, enquanto higieniza a instalação, a primeira nos Estados Unidos a ter um caso do vírus.

As operações

“Estamos dando assistência ao indivíduo que está agora em quarentena”, afirmou a Amazon em comunicado. “Continuamos a servir os clientes enquanto cuidamos de nossos funcionários e seguimos todas as diretrizes das autoridades locais sobre as operações de nossos edifícios”.

A notícia é uma indicação de que a Amazon pode fechar outros centros de distribuição caso ocorram mais casos do vírus entre os funcionários. Isso representaria um obstáculo significativo para a maior varejista online do mundo, que já enfrenta a escassez de produtos e entregas mais lentas que o normal.

A limpeza

A Amazon disse que aumentou a limpeza de maçanetas, corrimões e outras superfícies em suas instalações. A empresa tem intercalado os horários dos turnos, distanciado as mesas nas salas de descanso e pedido aos motoristas que mantenham distância dos clientes ao entregar pedidos.

Isso não atenuou o medo de contágio dos funcionários. Na quarta-feira, mais de 200 fizeram uma greve em um depósito da Amazon em Saran, ao sul de Paris, pedindo o fechamento da instalação.

O armazém de Nova York, no distrito do Queens, tem menos de 10% do tamanho dos grandes centros de distribuição da Amazon, e seu papel é separar os pedidos para entregas de última milha, de acordo com a consultoria logística MWPVL International.

Demanda por locação de notebooks

A demanda por locação de notebooks disparou nos últimos dias diante do crescente número de pessoas trabalhando remotamente para evitar a propagação do coronavírus, disse a locadora de infraestrutura de tecnologia da informação Agasus.

A empresa disse que suas vendas saltaram 300% nas últimas 72 horas ante mesmo período de fevereiro, conforme mais pessoas adotam medidas de distanciamento social e precisando de equipamentos para trabalhar de casa.

– O ritmo de trabalho aumentou e estamos nos desdobrando para atender demandas em todo o Brasil para locações de curto prazo – afirmou o co-presidente-executivo da empresa João Lima.

Segundo ele, a oferta mais ampla é de equipamentos com serviços corporativos no modelo Hardware as a Service (HaaS), que envolve a locação de dispositivos por períodos maiores que dois anos incluindo a instalação e manutenção do hardware.

A Agasus foi comprada em novembro pelo fundo de investimento 220 Capital. A empresa projeta crescimento de receita de 50% ao ano até 2021.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *