Analistas olham com desconfiança para alta de Bolsonaro após facada

Arquivado em: Comércio, Indústria, Negócios, Serviços, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 10 de setembro de 2018 as 15:13, por: CdB

Na visão do economista-chefe da Rio Bravo, Evandro Buccini, o resultado será influenciado pela proximidade com o evento e deve impulsionar o candidato do PSL, mas ele pondera em nota a clientes ser “difícil saber se ele (Bolsonaro) conseguirá manter esse novo patamar”.

 

Por Redação – de São Paulo

 

O dólar operava em queda e abaixo de R$ 4,10 nesta segunda-feira, num movimento de ajuste ao cenário político após o atentado sofrido na quinta-feira pelo candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro. O fato levou os investidores a avaliarem que a esquerda perderia fôlego nas eleições.

Analistas financeiros ainda avaliam, com cautela, alta de Bolsonaro nas pesquisas eleitorais
Analistas financeiros ainda avaliam, com cautela, alta de Bolsonaro nas pesquisas eleitorais

Às 10h12, o dólar recuava 0,45%, a R$ 4,0856 na venda, após terminar a quinta-feira em queda de 0,95%, a R$ 4,1042, depois de ter chegado a cair mais de 1% na abertura. O dólar futuro, entretanto, apresentava alta de cerca de 0,6% uma vez que continuou operando após o fechamento do dólar à vista na quinta-feira e, repercutindo o atentando de Bolsonaro, fechou a R$ 4,069.

Pesquisa

“O atentado alimentou animador desempenho dos ativos locais, tendo como leitura majoritária o potencial fortalecimento de candidatos de centro-direita/direita(especialmente o próprio Bolsonaro) nas eleições do próximo dia 7 de outubro”, explicou a H.Commcor Corretora em relatório, chamando a atenção para a pesquisa BTG divulgada nesta segunda-feira.

Após levar uma facada na quinta-feira, o candidato, que permanece internado em São Paulo, disse no Twitter que logo estará 100% e que não dará o “gosto” de ficar fora do pleito para aqueles que desejam isso.

“Em síntese, e tendo como base essa pesquisa, Bolsonaro segue ganhando terreno, o que pode ter sido potencializado pelo atentado ou não (pode ter sido coincidência), mas de todo modo tende a embasar o bom humor no mercado”, completou a H.Commcor Corretora .

Guerra comercial

O mercado avalia os candidatos de esquerda como menos cuidadosos com as contas públicas, e agora aguarda outros levantamentos para ajustar suas posições, entre eles o do Datafolha, esperado para após o fechamento do mercado nesta segunda-feira.

Além do cenário eleitoral, há ainda preocupação sobre os efeitos da guerra comercial depois que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, alertou que está pronto para seguir adiante e aplicar tarifas sobre mais US$ 267 bilhões, além dos US$ 200 bilhões sobre bens do país asiático que devem ser taxados nos próximos dias.

O dólar operava em baixa ante uma cesta de moedas, e apresentava movimento misto ante divisas emergentes. O Banco Central realiza nesta sessão leilão de até 10,9 mil swaps cambiais tradicionais, equivalentes à venda futura de dólares para rolagem do vencimento de outubro, no total de US$ 9,801 bilhões. Se mantiver essa oferta diária e vendê-la até o final do mês, terá feito a rolagem integral.

Mercado acionário

O Ibovespa, por sua vez, perdia o fôlego no começo da tarde desta segunda-feira, tendo o declínio das ações da Suzano entre as maiores pressões negativas, enquanto a cena eleitoral segue adicionando volatilidade no pregão, com agentes financeiros nesta sessão à espera de pesquisa Datafolha. Às 12h28, o principal índice de ações da B3 caía 0,2%, a 76.264,76 pontos. O volume financeiro somava R$ 3,3 bilhões.

Mais cedo, o Ibovespa subiu mais de 1%, oscilando brevemente acima dos 77 mil pontos. A pesquisa Datafolha estava prevista para ser realizada nesta segunda-feira, com divulgação agendada para após o fechamento do pregão, após o começo dos programas eleitorais em rádio e televisão em 31 de agosto e do ataque ao candidato do PSL, Jair Bolsonaro, na última quinta-feira.

Perdas

Na visão do economista-chefe da Rio Bravo, Evandro Buccini, o resultado será influenciado pela proximidade com o evento e deve impulsionar o candidato do PSL, mas ele pondera em nota a clientes ser “difícil saber se ele (Bolsonaro) conseguirá manter esse novo patamar”.

Para Buccini, o ocorrido aumenta a importância das pesquisas desta semana, com a agenda dos próximos dias incluindo pelo menos mais um levantamento Datafolha e uma pesquisa Ibope.

Na quinta-feira, véspera de feriado nacional, em meio a notícias sobre o atentado, o Ibovespa acelerou os ganhos e fechou em alta de 1,76%, reduzindo fortemente as perdas da semana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *