Analistas de mercado acentuam previsão negativa para economia

Arquivado em: Comércio, Indústria, Negócios, Serviços, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 24 de setembro de 2018 as 16:24, por: CdB

A expectativa agora é de que alta do IPCA em 2018 chegue a 4,28%, de 4,09% antes. Para 2019, a conta subiu a 4,18%, de 4,11%.

 

Por Redação – de São Paulo

 

As expectativas para a inflação e o dólar neste ano e no próximo foram elevadas na pesquisa Focus divulgada pelo Banco Central nesta segunda-feira, enquanto a projeção para a taxa básica de juros permaneceu inalterada mesmo depois de a autoridade monetária ter indicado que pode subir a Selic à frente caso haja piora do quadro atual.

A taxa Selic, que regula os juros oficiais, tende a subir na próxima reunião do Copom

A expectativa agora é de que alta do IPCA em 2018 chegue a 4,28%, de 4,09% antes. Para 2019, a conta subiu a 4,18%, de 4,11%.

O IPCA-15 aumentou 0,09% em setembro, ante alta de 0,13% no mês anterior, atingindo em 12 meses avanço de 4,28%.

O centro da meta oficial para este ano é de 4,50% e, para 2019, de 4,25%, com margem de tolerância de 1,5 ponto percentual para mais ou menos para ambos.

Estimativas

A mudança ocorre na esteira de perspectiva de maior depreciação do real, com a expectativa de o dólar terminar este ano agora a R$ 3,90, de R$ 3,83 na semana anterior. Em 2019, a moeda norte-americana deve ficar a R$ 3,80, ante R$ 3,75 estimados antes.

Na semana passada, o BC manteve a taxa de juros no seu piso histórico de 6,5%, mas apontou que pode subir a Selic à frente caso haja piora do quadro atual, conforme as incertezas ligadas às eleições vêm guiando uma escalada do dólar frente ao real.

No Focus, a Selic continua sendo estimada em 6,5% no final deste ano e a 8% em 2019. O Top-5, grupo dos que mais acertam as previsões, manteve suas projeções respectivamente em 6,5% e 7,63%, na mediana das projeções.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *