‘Anonymous’ ressurge em meio a protestos nos EUA

Arquivado em: Destaque do Dia, Internet, Redes Sociais, Tecnologia, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 3 de junho de 2020 as 11:43, por: CdB

Nascido em fóruns na Internet há mais de uma década, o grupo já foi conhecido por organizar ataques simples, mas eficazes, que tiraram do ar temporariamente o acesso a processadores de pagamento que pararam de receber doações para o site WikiLeaks.

Por Redação, com Reuters – de São Francisco/Nova York

O movimento ativista da Internet conhecido como ‘Anonymous’ protagonizou um ressurgimento online na semana passada, na esteira de protestos contra a violência policial.

'Anonymous' ressurge em meio a protestos
‘Anonymous’ ressurge em meio a protestos

Nascido em fóruns na Internet há mais de uma década, o grupo já foi conhecido por organizar ataques simples, mas eficazes, que tiraram do ar temporariamente o acesso a processadores de pagamento que pararam de receber doações para o site WikiLeaks.

Mas as contas que usam variações do nome Anonymous recentemente reivindicaram crédito por deixar temporariamente offline um site da polícia do Estado norte-americano de Mineápolis e, de forma imprecisa, por roubar senhas da polícia.

Ao mesmo tempo, milhões de contas no Twitter começaram a seguir e retuitar perfis que há muito tempo fazem publicações sobre os Anonymous, ajudando a impulsionar o grupo para os assuntos do momento da plataforma. Muitos dos tuítes se opunham às ações da polícia, defendiam o Black Lives Matter ou criticavam o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

O ressurgimento

Não está claro quem ou o que está motivando o ressurgimento. Gabriella Coleman, professora de antropologia da Universidade McGill, que escreveu um livro sobre o Anonymous, disse ter sido informada por especialistas que algumas figuras-chave de uma década atrás estão envolvidas e estão sendo auxiliadas por uma amplificação mecânica.

– A capacidade de criar tantas novas contas é o ataque hacker sócio-tecnológico clássico do Anonymous – disse Coleman.

Uma porta-voz do Twitter disse que a empresa não viu nenhuma evidência de “atividade coordenada substancial” entre contas antigas do Anonymous.

– Vimos algumas contas mudarem seus nomes de perfil, fotos, etc., na tentativa de se associar visivelmente ao grupo e ganhar seguidores – disse a porta-voz Liz Kelley.

Google é processado nos EUA

O Google foi processado na terça-feira em uma ação que acusa a companhia de invadir a privacidade de milhões de usuários ao monitorar o uso que fazem do modo privativo do browser de navegação pela Internet.

O processo pede ao menos US$ 5 bilhões em reparações e acusa a empresa de ilegalmente coletar informações sobre o que as pessoas estão vendo online e a partir de que locais estão navegando, por meio de vários aplicativos e plugins, incluindo Google Analytics e Google Ad Manager.

“Bilhões de vezes por dia, o Google faz computadores ao redor do mundo informarem em tempo real as comunicações de centenas de milhões de pessoas à empresa”, afirma o processo aberto em San Jose, na Califórnia.

Representantes do Google não comentaram o assunto de imediato.

O processo coletivo afirma que provavelmente inclui milhões de usuários e busca reparação de danos de US$ 5 mil por usuário ou três vezes os danos a cada um, o que for maior.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *