Apple conversa com fornecedores de sensores de veículos autônomos

Arquivado em: Destaque do Dia, Internet, Tablet & Celulares, Tecnologia, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 17 de abril de 2019 as 11:25, por: CdB

Os movimentos fornecem novas evidências das novas ambições da Apple de entrar na área de veículos autônomos, uma iniciativa denominada “Project Titan”.

Por Redação, com Reuters – de Nova York

A Apple manteve conversas com pelo menos quatro possíveis fornecedores de sistemas de sensores Lidar para carros autônomos e ao mesmo tempo tem trabalhado em seu próprio conjunto de sensores, disseram três pessoas familiarizadas com as discussões.

Apple conversa com potenciais fornecedores de sensores de veículos autônomos, dizem fontes

Os movimentos fornecem novas evidências das novas ambições da Apple de entrar na área de veículos autônomos, uma iniciativa denominada “Project Titan”. As conversas estão focadas na tecnologia Lidar de próxima geração, um sensor que fornece uma visão tridimensional da via sendo percorrida pelo veículo.

A Apple está buscando sensores que sejam menores, mais baratos e mais facilmente produzidos em massa do que a tecnologia atual, disseram as três pessoas. A criadora do iPhone está estabelecendo um alto padrão de demanda por um “design revolucionário”, disse uma das pessoas familiarizadas com as negociações. As fontes se recusaram a nomear as empresas que a Apple abordou.

O esforço em busca do sensor significa que a Apple quer desenvolver toda a cadeia de hardware para guiar os veículos autônomos e se juntou a montadoras de veículos e investidores na corrida para encontrar tecnologias vencedoras.

Os sensores atuais, incluindo os da Velodyne utilizados na frota de veículos autônomos de teste da Apple, usam pulsos de laser para criar imagens precisas do ambiente ao redor do carro. Mas os sistemas podem custar US$ 100 mil e usar peças mecânicas para que os lasers façam varredura ao longo da estrada.

Isso os torna muito volumosos e propensos a falhas para uso em veículos produzidos em massa. As deficiências da tecnologia atual estimularam investimentos de US$ 1 bilhão em dezenas de startups e outras empresas para tornar o sistema mais compacto, barato e robusto.

O interesse da Apple em sensores de próxima geração surge à medida que a companhia aumentou os testes de veículos autônomos em estradas enquanto faz contratações importantes de ex-funcionários da Tesla e do Google.

Ainda não está claro se a meta do ‘Project Titan’ é construir seu próprio veículo ou fornecer os elementos de hardware e software para carros autônomos, enquanto se une com um parceiro para a montagem do veículo inteiro.

Mas o que está claro é o interesse da Apple em sistemas Lidar mais baratos e no controle de “sensores de percepção”, computadores e software que permitam um veículo transitar sem motorista, independente de quem monte o veículo, disse uma outra fonte.

Os projetos que a Apple está procurando poderiam ser produzidos com técnicas convencionais de fabricação de semicondutores, disseram as quatro fontes. Isso poderia reduzir os preços de milhares para centenas de dólares. A companhia também quer sensores que possam “enxergar” várias centenas de metros à frente.

Esse interesse na longa distância indica que a Apple está focada em veículos totalmente autônomos, disseram duas das fontes.

Procurada, a Apple não comentou o assunto.

Apple e Qualcomm

A Apple e a Qualcomm decidiram na terça-feira abandonar todos os litígios em andamento e resolver uma disputa sobre royalties, chegando a um acordo sobre licença global de patente e fornecimento de chips.

O acordo também inclui um pagamento da Apple paraa Qualcomm, cujo tamanho as duas empresas não divulgaram.

As ações da Qualcomm dispararam mais de 20 %  no final da tarde, enquanto os papéis da Apple oscilavam perto da estabilidade.

A Apple entrou com um processo de US$ 1 bilhão contra a Qualcomm em janeiro de 2017, acusando a fabricante de chips de sobrecarga de chips e recusando-se a pagar cerca de US$ 1 bilhão em descontos prometidos.

Depois, a Qualcomm entrou com ação judicial alegando que a Apple usou seu peso no ramo de eletrônicos para pedir a fornecedores como a Hon Hai para reter pagamentos de royalties da Qualcomm que a Apple tinha historicamente reembolsado para as fábricas.

Como parte do acordo, a Qualcomm também encerrará o litígiocom os fabricantes contratados da Apple.

A Apple alegou que as práticas de patente da Qualcomm eram um movimento ilegal para manter o monopólio do mercado de chips de modem que conectam telefones inteligentes a redes de dados sem fio.

Os iPhones da Apple usam antes apenas chips da Qualcomm, que ajudam um dispositivo a se conectar a redes de dados sem fio.

Com o lançamento do iPhone 7 em 2016, a Apple começou a usar chips de modem da Intel em alguns modelos.

A Qualcomm disse a investidores em julho que acredita que seus chips modernos foram completamente removidos da mais nova geração de iPhones lançada em setembro, deixando a Intel como o único fornecedor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *