Apple reabre todas as suas lojas na China

Arquivado em: Destaque do Dia, Internet, Tablet & Celulares, Tecnologia, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 13 de março de 2020 as 11:27, por: CdB

A Apple está reabrindo todas as suas 42 lojas na China nesta sexta-feira, disse um porta-voz da empresa, mais de um mês depois de terem sido fechadas diante do surto de coronavírus.

Por Redação, com Reuters – de Pequim/Cidade do México

A Apple está reabrindo todas as suas 42 lojas na China nesta sexta-feira, disse um porta-voz da empresa, mais de um mês depois de terem sido fechadas diante do surto de coronavírus.

A Apple está reabrindo todas as suas 42 lojas na China nesta sexta-feira
A Apple está reabrindo todas as suas 42 lojas na China nesta sexta-feira

O site chinês da fabricante do iPhone listou o horário de abertura de todas as lojas, que varia entre 10h e 11h da manhã no horário local. O site já havia publicado um comunicado dizendo que nem todas as lojas estavam abertas.

A Apple havia anunciado o fechamento de suas lojas no início de fevereiro.

A China restringiu as viagens e pediu aos moradores que evitassem locais públicos no final de janeiro, um pouco antes do festival do Ano Novo Lunar, um feriado importante no país.

A empresa vendeu menos de meio milhão de iPhones na China em fevereiro, mostraram dados do governo na segunda-feira, quando o surto reduziu pela metade a demanda por smartphones.

Didi Chuxing

A empresa chinesa Didi Chuxing criou um fundo de US$ 10 milhões para apoiar seus motoristas e entregadores diagnosticados com o coronavírus, incluindo os no Brasil.

Além dos brasileiros, o fundo apoiará os motoristas e entregadores da Didi na Austrália, Chile, Colômbia, Costa Rica, Panamá, Japão e México, seguindo passos semelhantes adotados pela empresa na China. No Brasil, a Didi controla o aplicativo de mobilidade urbana 99.

À medida que os casos de vírus aumentam em todo o mundo, as empresas de serviços por aplicativos são pressionadas para cuidar de pessoas que trabalham em suas plataformas e são normalmente classificadas como trabalhadores que não possuem direito à licença médica e outros benefícios trabalhistas.

– A saúde de nossos parceiros e passageiros é a nossa principal prioridade e esperamos que este fundo os ajude a protegê-los e a proteger a segurança desta plataforma – disse o presidente da Didi, Jean Liu, em comunicado.

A quantia que motoristas e entregadores receberão e o período de tempo em que serão elegíveis ainda estão sendo determinados, disse um porta-voz da Didi, acrescentando que os motoristas e os entregadores receberão mais informações da empresa em seu respectivo país nos próximos dias.

“Estamos trabalhando rapidamente para definir os detalhes e forneceremos detalhes localmente o mais rápido possível”, disse o porta-voz.

A principal rival da Didi, Uber, disse no sábado que oferecerá indenizações a motoristas e entregadores diagnosticados com o coronavírus ou colocados em quarentena por até 14 dias.

Amazon

A Amazon.com anunciou na quinta-feira que está recomendando a todos os seus funcionários no mundo para trabalharem de casa neste mês, se puderem.

A empresa também informou que funcionários como os que trabalham em armazéns receberão até duas semanas de licença remunerada se forem colocados em quarentena por causa do coronavírus.

Os anúncios seguiram uma decisão da maior varejista online do mundo nesta semana de ampliar uma recomendação de trabalho remoto para incluir funcionários em Nova York e Nova Jersey.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *