Apple venderá iPhones apenas com chips da Qualcomm em lojas da Alemanha

Arquivado em: Destaque do Dia, Internet, Tablet & Celulares, Tecnologia, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 14 de fevereiro de 2019 as 10:53, por: CdB

A Apple disse que “não tinha escolha” mas parar de usar alguns chips da Intel em iPhones na Alemanha a fim de cumprir com um processo por violação de patente que a Qualcomm ganhou contra a Apple em dezembro.

Por Redação, com Reuters – de Berlim

A Apple disse quinta-feira que vai retomar a venda de modelos mais antigos do iPhone em suas lojas na Alemanha depois que eles foram proibidos no ano passado, mas apenas com chips da Qualcomm, que está em uma batalha jurídica mundial contra a empresa de Cupertino.

A Apple disse quinta-feira que vai retomar a venda de modelos mais antigos do iPhone em suas lojas na Alemanha

A Apple disse que “não tinha escolha” mas parar de usar alguns chips da Intel em iPhones na Alemanha a fim de cumprir com um processo por violação de patente que a Qualcomm ganhou contra a Apple em dezembro.

A Qualcomm, maior fornecedora de chips móveis do mundo, processou a Apple na Alemanha alegando que alguns modelos mais antigos do iPhone 7 e iPhone 8 violaram as patentes da Qualcomm em torno do chamado ‘envelope tracking’, um recurso que ajuda celulares a economizar energia ao enviar e receber sinais wireless. A alegada violação de patente resultou não de chips da Intel, mas de outro fornecedor da Apple – Qorvo – cujo chip estava presente apenas em telefones mais antigos com modems da Intel.

O tribunal concordou com a Qualcomm e proibiu a venda de alguns modelos de iPhone que usavam chips de modem da Intel, levando a Apple a retirar os aparelhos de suas 15 lojas de varejo na Alemanha e sua loja online no país.

O fabricante do iPhone alegou que a Qualcomm está envolvida em práticas de licenciamento de patentes ilegais para proteger o monopólio dos chamados chips modernos, que conectam telefones celulares a redes de dados sem fio. A Qualcomm, por sua vez, alegou que a Apple infringiu suas patentes. Um caso entre os dois vai a julgamento nos Estados Unidos em abril.

A Apple começou a introduzir os chips modernos da Intel em 2016, após anos de uso exclusivo de chips da Qualcomm. Nos modelos do iPhone do ano passado, a Apple abandonou os chips da Qualcomm completamente a favor da Intel.

Mas a Qualcomm continuou a fornecer chips à Apple para modelos mais antigos, e a Apple anunciou nesta quinta-feira que utilizará eles apenas chips para os modelos alemães do iPhone 7 e 8.

Apple acelera programa de veículo autônomo

A Apple registrou dezenas de milhares de quilômetros de testes com veículos autônomos em 2018, bem acima do nível de algumas centenas de quilômetros rodados no ano anterior, segundo dados divulgados na quarta-feira pelo departamento de trânsito da Califórnia.

A Apple, que tem mantido os detalhes de seu programa de direção autônoma sob sigilo, registrou mais de 128 mil quilômetros de testes na Califórnia em 2018, ainda abaixo dos 16 milhões de quilômetros percorridos por carros da unidade de veículos autônomos da Alphabet, Waymo, ao redor do mundo. Mas a distância registrada pela Apple superou os 1.300 quilômetros de testes que a companhia promoveu em testes em 2017.

A criadora do iPhone até agora apenas discutiu seu programa de direção autônoma de forma geral e conseguiu uma permissão da Califórnia para condução de testes em 2017.

No ano passado, a Apple recontratou Doug Field para trabalhar no projeto de veículo sem motorista, chamado de Projeto Titan, junto com o veterano executivo Bob Mansfield. Field tinha deixado a Apple anteriormente para se tornar vice-presidente de engenharia da montadora de carros elétricos Tesla.

Documentos judiciais sobre um caso em que a polícia federal dos Estados Unidos (FBI) investigou possível roubo de segredos comerciais sobre o programa de direção autônoma da Apple apontaram que a companhia norte-americana tem pelo menos 5 mil funcionários dedicados ao projeto.

Também nesta quarta-feira, autoridades da Califórnia divulgaram dados anuais sobre a frequência com que condutores humanos tiveram que intervir em sistemas de veículos autônomos testados no Estado. A Waymo afirmou que percorreu 1,9 milhão de quilômetros em testes na Califórnia in 2018, o triplo da distância registrada em 2017.

Em comunicado, a Waymo disse que conseguiu reduzir drasticamente a frequência com que seus motoristas de segurança precisam assumir o controle sobre o sistema de direção autônoma, sugerindo que seus veículos estão ficando melhores em uma série de situações diferentes de direção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *