Arábia Saudita eleva o tom e diz que vai retaliar sanções por jornalista desaparecido

Arquivado em: Destaque do Dia, Mundo, Oriente Médio, Últimas Notícias
Publicado domingo, 14 de outubro de 2018 as 13:45, por: CdB

Os comentários vieram após o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ter ameaçado Riad com “punições severas” se for descoberto que Khashoggi foi morto no consulado saudita em Istambul.

 

Por Redação, com Reuters – de Riad

 

A Arábia Saudita rebateu ameaças de punição relativas ao desaparecimento do jornalista Jamal Khashoggi em Istambul, dizendo que o reino retaliará qualquer sanção com medidas duras, disse a agência de notícias estatal neste domingo.

O reino saudita não aceitará sanções por parte dos EUA, segundo fonte ligada à família real
O reino saudita não aceitará sanções por parte dos EUA, segundo fonte ligada à família real

Os comentários vieram após o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ter ameaçado Riad com “punições severas” se for descoberto que Khashoggi, um proeminente crítico das autoridades sauditas e imigrante legalizado nos Estados Unidos, foi morto no consulado saudita em Istambul.

— O reino rejeita totalmente quaisquer ameaças e tentativas de miná-lo, pela imposição de sanções econômicas, uso de pressões políticas ou repetição de falsas acusações. O reino também afirma que, se sofrer qualquer medida, responderá com uma ação ainda maior e que a economia do reino tem um papel vital e influente na economia global — teria dito, sem maiores detalhes, uma fonte anônima do governo, segundo a Agência de Notícias Saudita oficial.

A ameaça fez com que o mercado acionário do maior exportador de petróleo do mundo perdesse US$ 33 bilhões de seu valor neste domingo, em um dos primeiros sinais dos problemas econômicos que Riad pode ter em decorrência da questão.

Turquia

O índice acionário saudita despencou até 7%, na maior queda desde dezembro de 2014, quando os preços do petróleo estavam desabando. Posteriormente, ele se recuperou parcialmente, para fechar em queda de 3,5%.

A Turquia acredita que Khashoggi foi deliberadamente assassinado no consulado e seu corpo, removido. Riad rejeita as acusações. O príncipe Khaled al-Faisal, membro sênior da família real da Arábia Saudita, se encontrou com o presidente turco, Tayyip Erdogan para discutir o desaparecimento de Khashoggi, disseram à agência inglesa de notícias Reuters duas fontes com conhecimento do assunto, mas sem dar detalhes sobre a conversa.

O capital estrangeiro é fundamental para os planos da Arábia Saudita de diversificar sua economia para além do petróleo e reduzir a taxa de desemprego de 12,9 por cento entre seus cidadãos.

Punição

Mas em resposta ao desaparecimento de Khashoggi, empresas de mídia e alguns executivos de tecnologia cancelaram uma grande conferência de investimentos de Riad, agendada para a semana que vem.

— Isto está acontecendo em um momento em que a Arábia Saudita está se preparando para um grande evento de investimentos e não precisa de pessoas suspendendo ou retirando investimentos — disse Nadi Barghouti, chefe de gestão de ativos do Emirates Investment Bank em Dubai.

Trump não descreveu quais punições a Arábia Saudita pode enfrentar. Ele indicou que Washington não quer prejudicar os estreitos laços de defesa, dizendo que os EUA estariam punindo a si próprios se suspendessem as vendas de equipamento militar para Riad.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *