Argentina anuncia toque de recolher em Buenos Aires para conter covid-19

Arquivado em: América Latina, Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 15 de abril de 2021 as 10:43, por: CdB

 

O toque de recolher funcionará das 20h00 às 06h00 (mesmo horário de Brasília) na região metropolitana da cidade autônoma de Buenos Aires, devido a um aumento acentuado no número de casos do novo coronavírus, disse o presidente Alberto Fernández.

Por Redação, com Sputnik – de Buenos Aires

O presidente da Argentina, Alberto Fernández, anunciou na noite de quarta-feira um toque de recolher na capital do país, Buenos Aires para conter a pandemia da covid-19.

Argentina anuncia toque de recolher em Buenos Aires para conter pandemia

O toque de recolher funcionará das 20h00 às 06h00 (mesmo horário de Brasília) na região metropolitana da cidade autônoma de Buenos Aires, devido a um aumento acentuado no número de casos do novo coronavírus, disse o presidente Alberto Fernández.

O presidente argentino disse que, no mês passado, a Argentina viu o número de infecções mais do que dobrar, a maioria delas concentradas na área da capital – Buenos Aires e arredores.

O movimento noturno

– Tomei uma série de decisões que só aplicaremos na região metropolitana. O movimento noturno será proibido das 20h00 às 06h00. Nesse horário será impossível andar pelas ruas, todas as atividades de entretenimento, esportes, cultura e religiosas em áreas cobertas serão proibidas – disse ele em comunicado televisionado.

Trechos do anúncio foram publicados também nas redes sociais do presidente, que fez um apelo para que governadores de províncias também adotem medidas semelhantes.

– A partir da meia-noite da sexta-feira até o dia 30 de abril, estão proibidas as atividades mencionadas, incluindo a circulação pelas ruas. O resto das jurisdições podem aderir às decisões que estou tomando. O presidente Alberto Fernández em Olivos (onde fica a residência oficial do presidente argentino).

O presidente Fernández recentemente contraiu o novo coronavírus, mas se curou sem grandes complicações, afirmando que foi protegido pelas doses da vacina Sputnik V contra a covid-19.

Conforme dados da Universidade Johns Hopkins, a Argentina tem hoje 2,6 milhões de casos confirmados de covid-19, além de quase 59 mil mortes causadas pela doença. Conforme levantamento do site Our World in Data, o país vacinou até agora cerca de 4,8 milhões de pessoas com pelo menos a primeira dose de uma vacina contra a covid-19.