Assassinos de Tim Lopes vão a julgamento até o fim do ano

Arquivado em: Arquivo CDB
Publicado quarta-feira, 4 de junho de 2003 as 09:18, por: CdB

O juiz do 1º Tribunal do Júri da capital, Fábio Uchôa Pinto Montenegro pronunciou o traficante Elias Pereira da Silva, o Elias Maluco, e mais seis integrantes de sua quadrilha, que serão julgados até o final do ano pela morte do jornalista da Rede Globo, Tim Lopes. Eles foram denunciados pelo Ministério Público pelos crimes de homicídio e ocultação de cadáver do jornalista, no dia dois de junho de 2002, no alto da favela da Grota, no complexo do Alemão, subúrbio da Leopoldina. O juiz manteve a prisão de Elias Maluco e de seus cúmplices.

Na decisão, ele disse que há indícios suficientes da autoria do crime e prova material, que se encontra evidenciada no auto de exame cadavérico e nos depoimentos das testemunhas. Microfone, relógio, plaqueta de identificação da Rede Globo, chinelos, fivela do cinto da vítima, são alguns dos objetos listados nos autos de apreensão.

O juiz Fábio Uchôa Pinto Montenegro disse ainda que o réu Ângelo Ferreira da Silva, o “Primo”, confessou a autoria do crime, quando foi interrogado em juízo. Ele apontou Elias Maluco como o dono do tráfico de drogas na favela. Primo confessou também que Elias Maluco desferiu um golpe com uma espada do tipo ninja no peito do jornalista.