Assistente da Amazon passa a ler e responder e-mails com comando de voz

Arquivado em: Destaque do Dia, Internet, Tecnologia, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 11 de dezembro de 2018 as 09:48, por: CdB

A atualização também permite que a Alexa entenda a importância das mensagens recebidas com base nos critérios que o usuário estabeleceu para a conta.

Por Redação, com EFE – de São Francisco/Roma

A assistente pessoal da Amazon, Alexa, ganhou novas funções na segunda-feira e agora é capaz de ler e responder e-mails das contas vinculadas pelos usuários ao sistema após receber comandos de voz.

Por enquanto, a função será disponibilizada somente em inglês e nos Estados Unidos

Em comunicado, a empresa fundada por Jeff Bezos explicou que a nova função é compatível com contas de Gmail, Outlook, Hotmail e Live.com. Desta forma, a assistente consegue entrar nessas plataformas e ler em voz alta as mensagens recebidas.

A atualização também permite que a Alexa entenda a importância das mensagens recebidas com base nos critérios que o usuário estabeleceu para a conta.

Por enquanto, a função será disponibilizada somente em inglês e nos Estados Unidos.

Outra das novidades que a Amazon revelou hoje é a capacidade da Alexa de criar ordens específicas para uma localização.

Como a assistente virtual também está nos celulares, a nova função permite, por exemplo, que o usuário peça que a Alexa o alerte sobre alguma tarefa de acordo com a geolocalização do telefone.

A atualização da Alexa foi feita poucos dias antes das vendas natalinas da empresa, época em que dispositivos com a assistente virtual são muito buscados pelos consumidores.

Itália multa Facebook

A Autoridade de Concorrência e Garantia do Mercado (AGCM) da Itália comunicou que impôs duas multas à companhia americana Facebook em um valor total de 10 milhões de euros por fornecer os dados dos seus usuários para fins comerciais e sem informá-los.

O órgão informou em comunicado as conclusões das investigações que começaram em abril de 2018 sobre a Facebook Ireland e sua matriz, Facebook Inc., por “supostas violações do Código do Consumidor”.

Esta é a multa mais alta imposta até agora na Europa contra o Facebook por conta do escândalo Cambridge Analytica, quando dados de milhões de usuários foram cedidos a diferentes empresas sem o seu consentimento, já que até agora a empresa tinha sido multada no Reino Unido em 500 mil libras (565 mil euros).

– A AGCM comprovou que o Facebook induz ao erro os usuários que se inscrevem na plataforma, sem informá-los de maneira adequada e imediata, durante a ativação da conta, que usam, com fins comerciais, os dados fornecidos por eles e, mais em geral, sobre os fins rentáveis que fundamentam a prestação do serviço de redes sociais, destacando só o serviço gratuito – diz a nota.

A companhia também foi multada por “implementar uma prática agressiva” com a qual se “exerce uma influência indevida nos consumidores inscritos, que sofrem, sem o consentimento expresso e prévio, portanto, de forma inconsciente e automática, a transmissão dos seus dados do Facebook a sites e aplicativos de terceiros com fins comerciais”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *