Ataque aéreo da coalizão liderada pelos EUA deixa mortos na Síria

Arquivado em: América do Norte, Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 25 de janeiro de 2018 as 14:53, por: CdB

Foi relatado que sete mulheres estão entre os mortos. Além disso, diversas pessoas ficaram gravemente feridas, e o número de vítimas fatais ainda pode aumentar

Por Redação, com Sputnik – de Beirute:

Os ataques aéreos da força aérea da coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos atingiram áreas residenciais da província síria de Deir ez-Zor, matando 15 civis. A informação foi divulgada pela agência de notícias síria Sana.

Ataque aéreo da coalizão liderada pelos EUA mata 15 civis na Síria

De acordo com a publicação, os ataques aéreos foram realizados na última terça-feira. Fontes disseram que as casas de civis na cidade de Al-Bukamal, da província síria de Deir ez-Zor, foram bombardeadas.

Foi relatado que sete mulheres estão entre os mortos. Além disso, diversas pessoas ficaram gravemente feridas, e o número de vítimas fatais ainda pode aumentar.

Deir ez-Zor, sendo a maior cidade no leste do país e que foi o último bastião do grupo terrorista Daesh, se situa na margem ocidental do Eufrates e é um centro de produção de petróleo na Síria e a capital da província homónima que faz fronteira com o Iraque.

Armas

Alemanha suspendeu suas exportações de armas à Turquia citando a operação militar lançada por Ancara contra as milícias curdas na Síria, informa a revista Spiegel.

Nesta quinta-feira, a chanceler alemã Angela Merkel, e o ministro das Relações Exteriores, Sigmar Gabriel; concordaram que qualquer decisão sobre a modernização e fornecimento das armas à Turquia será adiada até a formação de uma nova coalizão governamental.

– O governo federal está muito preocupado com o conflito militar no norte da Síria –  afirmou Gabriel.

O ministro alemão explicou que a suspensão dos fornecimentos militares pretende evitar o agravamento das tensões na região, comunica a Spiegel.

A medida afeta os planos de modernização dos tanques Leopard alemães disponíveis para a Turquia; solicitada por esta na primavera de 2017.

Em 20 de janeiro, aviões de guerra turcos começaram a bombardear as posições curdas; em Afrin no norte da Síria pouco depois do presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan; ter anunciado o lançamento da operação militar Ramo de Oliveira. O objetivo da operação é eliminar os grupos curdos considerados terroristas por Ancara, em particular das Unidades de Proteção Popular (YPG).

Erdogan também declarou que o próximo alvo das forças turcas, seria a cidade síria de Manbij, também controlada pelos curdos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *