Ataque cibernético atinge centenas de políticos na Alemanha

Arquivado em: Destaque do Dia, Internet, Redes Sociais, Tablet & Celulares, Tecnologia, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 4 de janeiro de 2019 as 10:36, por: CdB

Documentos de partidos e detalhes pessoais de políticos e artistas são roubados e divulgados na Internet. Ataque afeta todas as legendas presentes no Parlamento, exceto os populistas de direita.

Por Redação, com DW – de Berlim

Documentos internos de partidos e detalhes pessoais de centenas de políticos alemães foram publicados no Twitter, divulgou a emissora pública RBB nesta sexta-feira . O ataque cibernético atingiu todas as legendas representadas no Parlamento, exceto a legenda populista Alternativa para a Alemanha (AfD).

O ataque cibernético aparenta ter sido de forma arbitrária e afetou quase todos os partidos alemães no Bundestag

Foram vazados dados confidenciais de celulares, conversações privadas, endereços de políticos e outros dados particulares, assim como documentos internos de partidos. As legendas atingidas são União Democrata Cristã (CDU), Partido Social-Democrata (SPD), União Social Cristã (CSU), Partido Verde, A Esquerda e o Partido Liberal Democrático (FDP).

O vazamento de documentos foi descoberto na quinta-feira, segundo a emissora alemã. No entanto, aparentemente, os documentos foram publicados em dezembro por meio de uma conta no Twitter baseada em Hamburgo, os dados foram vazados como num calendário do Advento, com informações novas a cada dia.

A maioria das informações vazadas consistia de detalhes de contato, como endereços e números de telefone celular. No entanto, em certos casos, também foram vazados documentos pessoais, incluindo detalhes bancários e financeiros, cartões de identificação e conversas privadas.

Nenhum dos documentos partidários continha informações altamente secretas. Os dados incluíam pedidos de emprego, memorandos partidários e listas de membros do partido. Alguns documentos tinham mais de um ano.

O ataque aparenta ter sido de forma arbitrária, pois nenhum padrão discernível pôde ser detectado, embora nenhum partidário da AfD tenha sido vítima. Políticos estaduais e alguns artistas também foram afetados. Não está claro quem foi responsável pelo ataque cibernético e com qual intenção os dados foram colocados na internet.

A conta no Twitter usada para os vazamentos tem em sua descrição os termos “pesquisa de segurança”, “artistas”, “sátira” e “ironia”. Desde meados de 2017, dados privados de pessoas mais ou menos proeminentes são publicados na conta – supostamente com mais de 16 mil seguidores. A conta pertence a uma plataforma de internet, e o operador está sediado em Hamburgo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *