Aterro Presente reforça segurança em área de lazer

Arquivado em: Rio de Janeiro, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 19 de dezembro de 2018 as 13:08, por: CdB

Neste período de atuação, mais de 1.450 pessoas foram presas em flagrante e 267 foragidos da Justiça foram capturados.

Por Redação, com ACS – do Rio de Janeiro

A Operação Aterro Presente, que tem o objetivo de garantir a segurança de quem frequenta o Parque do Flamengo, completou três anos este mês. Neste período de atuação, mais de 1.450 pessoas foram presas em flagrante e 267 foragidos da Justiça foram capturados. Também foram realizadas pelas assistentes sociais das operações mais de 671 ações de acolhimento.

Ações ajudaram a reduzir a criminalidade na região

– Após o início do reforço no policiamento, o cenário mudou. Os moradores confiam em nossos agentes e agradecem o nosso trabalho. A proximidade com a população fortaleceu o vínculo com os moradores – explicou o coordenador da operação, major Amandy Rodrigues.

Tranquilidade

A chegada da Operação Aterro Presente fortaleceu a prática de esportes e lazer na extensa área de lazer. Moradores que até evitavam praticar esportes na área, agora utilizam o local em diversos horários, inclusive no período da noite. Hoje diversos tipos de modalidades de esportes são praticadas no parque, como escolinhas de futebol e futsal, canoagem, vôlei, basquete e tênis.

– Hoje os alunos e seus familiares se sentem seguros para desenvolverem atividades ao ar livre e no coração do Rio de Janeiro – disse o major Peres.

Segundo o coordenador, o lazer também cresceu na área, como picnics, festas de aniversário e fotos de formatura. Segundo estatísticas, cerca de 300 mil pessoas frequentam o parque nos finais de semanas e feriados e 50 mil diariamente.

Prática de esportes

O atleta e morador do Flamengo, Henrique Barros, de 34 anos, pratica corrida e seus treinos diários e dá aula de sticht, modalidade de treinos ao ar livre.

– Treinar aqui é revigorante, e ter isso tudo ao lado da minha casa me ajuda ainda mais – disse.

O aluno Bruno Bernardo de Lima garante que o foco para o treino está na segurança que a ação oferece.

– Se não tivéssemos essa segurança, seria impossível focar.

Praticante de skyrunner, um equipamento esportivo inventado com base na tecnologia aeroespacial, Marcelo Sancho, de 29 anos, escolheu o Aterro para treinar.

– É um local seguro, pois tive que investir nesse equipamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *