Ativistas tentam ocupar aeroporto da Cidade de Londres

Arquivado em: Destaque do Dia, Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 10 de outubro de 2019 as 11:22, por: CdB

O grupo Rebelião contra a Extinção, que organizou o protesto, havia prometido ocupar o terminal do aeroporto e interromper as operações durante três dias como parte de sua ação na capital britânica.

Por Redação, com Reuters – de Londres

Ativistas foram ao aeroporto da Cidade de Londres nesta quinta-feira protestar contra a mudança climática, um deles chegou a subir no topo de um avião, mas não conseguiram cancelar voos.

Mnifestante que participou de protesto no aeroporto da Cidade de Londres
Mnifestante que participou de protesto no aeroporto da Cidade de Londres

O grupo Rebelião contra a Extinção, que organizou o protesto, havia prometido ocupar o terminal do aeroporto e interromper as operações durante três dias como parte de sua ação na capital britânica.

O aeroporto da Cidade de Londres, o quinto maior da cidade e o mais próximo do centro, é popular entre banqueiros, políticos e empresários devido às suas rotas curtas e voos regionais.

Nesta quinta-feira, a previsão é de chegada de 18 mil passageiros e 286 voos. Embora alguns manifestantes tenham entrado no edifício do terminal, os voos foram mantidos, mas com alguns adiamentos.

O Rebelião contra a Extinção informou que os ativistas iriam se deitar, sentar ou se colar às paredes para “usar seus corpos sem violência para fechar o aeroporto”.

Protesto

Um foi mais longe, escalando uma cerca de arame farpado para dançar no telhado da entrada do aeroporto, enquanto uma banda tocava música.

Segundo o grupo, o protesto é contra planos de expansão do aeroporto, que pretende atender 6,5 milhões de passageiros por ano até 2022, em 2018 foram 4,8 milhões, e pode haver demanda para até 11 milhões por ano até 2035.

“As viagens aéreas são um ícone do nosso frágil sistema econômico ‘em cima da hora’. Esse sistema desmoronará à medida que o caos climático chegar”, afirmou o porta-voz Rupert Read ao ler um comunicado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *