Atleta canadense é preso por furtar automóvel na Coreia do Sul

Arquivado em: Destaque do Dia, Esportes, Esportes Olímpicos, Últimas Notícias
Publicado sábado, 24 de fevereiro de 2018 as 17:49, por: CdB

Um policial encarregado de crimes internacionais no departamento de polícia de Gangwon disse que o atleta canadense, sua esposa, Maje, e um empresário entraram em um carro destrancado que havia sido deixado desocupado com o motor ligado.

 
Por Redação, com agências internacionais – de Pyeongchang, Coreia do Sul

 

Um atleta canadense de ski cross Dave Duncan, competindo nos Jogos Olímpicos de Inverno de Pyeongchang, foi acusado de furtar um carro nas primeiras horas de sábado, informou a polícia da Coreia do Sul. Ele usou as redes sociais, horas depois, para se desculpar pela falta.

O atleta canadense Dave Duncan encontrou um carro ligado, entrou e saiu dirigindo, bêbado, por Pyongchang
O atleta canadense Dave Duncan encontrou um carro ligado, entrou e saiu dirigindo, bêbado, por Pyongchang

Um policial encarregado de crimes internacionais no departamento de polícia de Gangwon disse que o atleta, sua esposa, Maje, e um empresário entraram em um carro destrancado que havia sido deixado desocupado com o motor ligado; em Pyeongchang. O policial disse que o empresário partiu com o carro antes de ser parado pela polícia. Ele foi acusado, ainda, de dirigir embriagado.

Situação

Assim que a investigação estiver concluída os resultados serão enviados para a procuradoria, disse o policial. Acrescentou que, a menos que o delito fosse classificado como crime sério; os acusados devem ser liberados para deixar o país após pagar uma multa. Em uma coletiva de imprensa no sábado, o presidente do Comitê Olímpico Canadense, Chris Overholt, disse que estava ciente da situação.

— Temos confirmação de que indivíduos ligados à nossa equipe estão envolvidos na investigação e estão cooperando. Nós levamos esse assunto muito a sério. No entanto, até sabermos os resultados da investigação não estamos em posição de comentar mais nada — concluiu Overholt.