Ato em frente à Uerj denuncia cortes de Bolsonaro

Arquivado em: Destaque do Dia, Educação, Últimas Notícias, Universidade
Publicado terça-feira, 18 de outubro de 2022 as 15:03, por: CdB

Por volta das 6h da manhã, os jovens ocuparam a rua São Francisco Xavier com cadeiras, faixas, cartazes, tambores e fecharam o trânsito da via para repudiar os ataques feitos à educação pelo presidente Jair Bolsonaro (PL).

Por Redação, com Brasil de Fato – do Rio de Janeiro

Nesta terça-feira,Dia Nacional de Luta em Defesa da Educação, militantes do Levante Popular da Juventude realizaram uma manifestação em frente à Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) para denunciar a falta de investimentos e os cortes na educação promovidos pelo governo de Jair Bolsonaro (PL).

Uma grande faixa com a frase “Bolsonaro inimigo da educação” foi exibida durante todo o ato

Por volta das 6h da manhã, os jovens ocuparam a rua São Francisco Xavier com cadeiras, faixas, cartazes, tambores e fecharam o trânsito da via para repudiar os ataques feitos à educação pelo presidente Jair Bolsonaro (PL).

Júlia Aguiar, vice-presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE) e militante do Levante Popular da Juventude, explicou que o objetivo principal do ato foi dialogar com os trabalhadores sobre todos os desmontes que a educação vem sofrendo.

– Esse governo não cuidou do povo brasileiro no momento mais duro de nossas vidas. Hoje a gente está em frente à universidade pública dialogando com quem está passando e fazendo uma denúncia que para a vida da juventude brasileira, para a educação no Brasil, não dá pra conviver nem mais um dia com o governo neofascista de Bolsonaro – afirma

Além dos inúmeros cartazes, uma grande faixa com a frase “Bolsonaro inimigo da educação” foi exibida durante todo o ato.

Manifestação

Para Joyce Rodrigues, coordenadora da União Estadual dos Estudantes (UEE), realizar a manifestação em frente a Uerj é muito simbólico porque “a universidade só está de pé devido muita luta do movimento estudantil junto com a classe trabalhadora”.

– Nós estamos aqui para denunciar o governo Bolsonaro que nos últimos anos desmontou a educação pública, desviou verbas da educação para o orçamento secreto e a compra de 51 imóveis. Hoje o recado dos estudantes é nas ruas e a tarefa central é derrotá-lo nas urnas – finaliza.

Em todo o país, movimentos estudantis, sindicais e sociais realizam mobilizações nesta terça-feira (18) motivadas pela ameaça de cortes na verba de universidades e institutos federais feita por Bolsonaro, que acabou cedendo à pressão da comunidade acadêmica e recuou da decisão.

Na cidade do Rio de Janeiro, um grande ato está marcado para às 16h, com concentração na Candelária, na região central do município.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *