Audiências sobre impeachment de Trump têm início nos EUA

Arquivado em: América do Norte, Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 14 de novembro de 2019 as 14:02, por: CdB

William Taylor falou durante a primeira audiência pública do comitê investigativo da Câmara dos Representantes, liderada pelos Democratas, sobre o possível impeachment contra o presidente norte-americano.

Por Redação, com ABr – de Washington

Um diplomata norte-americano do alto escalão, lotado na Ucrânia, deu a entender que acredita que o presidente Donald Trump tenha pedido ao governo ucraniano que investigasse a firma vinculada ao filho do ex-vice-presidente dos EUA, Joe Biden.

Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump
Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump

William Taylor falou na quarta-feira durante a primeira audiência pública do comitê investigativo da Câmara dos Representantes, liderada pelos Democratas, sobre o possível impeachment contra o presidente norte-americano.

Trump teria supostamente pedido por uma investigação sobre Biden durante um telefonema com o presidente ucraniano Volodymyr Zelenskiy, em julho. Biden é o adversário que lidera a campanha do partido Democrata para a eleição presidencial de 2020.

Investigação

Taylor disse que tomou ciência de que a condição para a promoção de uma reunião e a retomada de ajuda militar solicitada pelo presidente ucraniano seria a realização de uma investigação sobre a Burisma, uma companhia de gás na qual o filho de Biden era executivo.

Taylor indicou que o lado norte-americano teria pedido ao governo ucraniano para anunciar publicamente o lançamento de uma investigação. E acrescentou que o advogado pessoal de Trump, Rudy Giuliani, entrou em contato com o governo da Ucrânia por meio de canais diplomáticos irregulares.

George Kent, o vice-secretário de Estado Assistente para Relações com a Europa e a Eurásia, também deu depôs durante a audiência. Ele disse que o trabalho de Giuliani em forçar investigações com motivações políticas afetou o envolvimento dos Estados Unidos com a Ucrânia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *