Austrália diz que 250 mil pessoas precisam sair de casa por intensificação de incêndios

Arquivado em: Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 10 de janeiro de 2020 as 11:28, por: CdB

Pessoas em regiões de risco alto de Nova Gales do Sul e Austrália do Sul também foram exortadas a pensar em sair, mas as autoridades não disseram quantas.

Por Redação, com Reuters – de Sydney

A Austrália exortou quase 250 mil pessoas a abandonarem suas casas nesta sexta-feira e preparou apoio militar, uma vez que as autoridades disseram que as próximas horas podem ser “muito, muito desafiadoras”, mesmo com chuva em algumas partes do país.

Fumaça de incêndio perto de residência em Penrose, Nova Gales do Sul, na Austrália
Fumaça de incêndio perto de residência em Penrose, Nova Gales do Sul, na Austrália

Agentes de defesa estão de prontidão para avançar sobre terrenos em chamas se as condições se tornarem extremas, disse o primeiro-ministro, Scott Morrison, a repórteres, tendo em conta que as temperaturas em elevação e os ventos criam circunstâncias perigosas.

– Mesmo com chuva em Melbourne, mesmo com a previsão de condições melhores na semana que vem, ainda há muito pela frente neste que está sendo um evento de incêndio inédito… e, é claro, sabemos que ainda temos muitas semanas da temporada de incêndios – disse Daniel Andrews, o premiê do Estado de Vitória, em um briefing televisionado.

As próximas horas serão “muito, muito desafiadoras”.

Os ventos

Embora a previsão diga que os ventos devem se desviar até a manhã de sábado, Andrews exortou os moradores a se manterem em estado de alerta e deixarem a comunidade “se forem orientados a fazê-lo”.

As autoridades enviaram mensagens de texto de emergência a 240 mil pessoas em Vitória instruindo-as a partir. Pessoas em regiões de risco alto de Nova Gales do Sul e Austrália do Sul também foram exortadas a pensar em sair, mas as autoridades não disseram quantas.

Desde outubro, 27 pessoas morreram e milhares foram sujeitadas a retiradas recorrentes. As chamas imprevisíveis já consumiram mais de 10,3 milhões de hectares de terras.

Na cidade litorânea de Eden, em Nova Gales do Sul, onde a situação de alerta foi alterada para “observar e agir” na manhã desta sexta-feira, a fumaça preenchia o horizonte enquanto os ventos sopravam fumaça e cinzas.

Shereen e Kim Green, que vivem em uma fazenda com três casas e 50 cabeças de gado nos arredores de Eden, se apressavam para encher dois tanques de água de mil litros.

Os focos de incêndio

– Isso é para apagar os focos de incêndio, e passaremos a noite de pé para defender nossa propriedade – disse Shereen enquanto o vento sacudia sua SUV. “Estamos aproveitando a oportunidade enquanto podemos”.

Sentado sob a torre do relógio da cidade, o morador Robyn Malcolm disse: “Se tudo der errado, vamos correr para o cais e entrar em um rebocador”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *