Quando baixarem as águas, os ratos voltarão à cena

Chuvas, Rio Grande do Sul

Por Gilberto de Souza – Após o desastre, a comoção popular atrai recursos públicos para a região e, ato seguinte, há o desvio destes recursos. Foi assim no interior fluminense, da mesma forma o que a seca representou por décadas, no semiárido nordestino, um poderoso mecanismo de perpetuação infinita de poderes locais criminosos.

Continue lendo