O Brasil, um louco e seus fanáticos

Por Celso Lungaretti – O presidente Jair Bolsonaro está descontrolado desde o constrangedor fracasso das manifestações ultradireitistas do último dia 15, por ele incentivadas (e provavelmente tramadas) como forma de intimidar o Congresso Nacional e o Supremo Tribunal Federal.

Continue lendo

Idade Média brasileira – Deus e Malafaia derrubam confinamento

Por Rui Martins – Contra tudo e contra todos – juiz do Rio de Janeiro decidiu contra recomendação mundial da OMS e de todos os países do mundo. O pastor evangélico Malafaia poderá continuar reunindo os fiéis em suas igrejas, certo de que Deus os protegerá do Coronavirus. O Brasil descobriu a máquina do tempo: vive agora em plena Idade Média.

Continue lendo

Malafaia, Edir Macedo e o fedor da Idade Média

Por Rui Martins – Deus acima de tudo – acima da ciência, da inteligência, da lógica, do saber, da literatura, da história. O Deus das fogueiras da Idade Média, das inquisições, das teorias imbecis, do céu, da salvação das almas e do medo do inferno. O Deus dos espertalhões que se aproveitam dos ignorantes, dos simples e dos pobres de espírito.

Continue lendo

Berlim e cineastas pedem para Irã não prender Urso de Ouro

Por Rui Martins – A direção do Festival Internacional de Cinema de Berlim divulgou nota, enviada ao governo iraniano, para não ser preso o cineasta Mohammad Rasoulof, premiado com o Urso de Ouro, por seu filme Não há Nenhum Mal. Outros festivais e personalidades do cinema assinam o documento.

Continue lendo

Irã impede cineasta de receber seu Urso de Ouro

Por Rui Martins – O filme iraniano There is no Evil (Não há nenhum Mal), filme crítico da pena de morte no Irã ganhou o principal prêmio da Berlinale, o Urso de Ouro. Mas seu diretor, o iraniano Mohammad Rasoulof não pôde vir a Belim, nem para a estréia do filme e nem para receber o prêmio.

Continue lendo

Em Berlim, skatista andrógina é prêmio brasileiro

Por Rui Martins – Enquanto o governo Bolsonaro, conhecidoi por sua transfobia, tenta destruir o cinema brasileiro, como denunciou a produtora Sara Silveira, os filmes brasileiros conquistaram a crítica e os expectadores do 70. Festival Internacional de Cinema de Berlim.

Continue lendo

Berlim, filme confirma o racismo brasileiro

Por RuiMartins – A última cena do filme Todos os Mortos, exibido na competição internacional do Festival de Cinema de Berlim, mostra uma dolorosa realidade: muita coisa mudou, a escravatura terminou há mais de um século, porém a sociedade brasileira praticamente mantém a mesma estrutura social racista.

Continue lendo