Autocuidado já é tendência entre os homens

Arquivado em: Saúde, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 21 de outubro de 2020 as 11:51, por: CdB

Antes restritos às mulheres, os rituais de beleza já conquistaram boa parte do público masculino. Além dos cuidados com a aparência, atividades físicas e alimentação saudável, massagens estéticas e relaxantes também entraram neste rol de prioridades.

O autocuidado é realmente um dos raros espaços que as mulheres dominam, enquanto os homens enfrentam incontáveis ​​estigmas de gênero e barreiras de entrada. Mas isto está mudando, a partir do crescimento desta tendência entre o público masculino.

O autocuidado tem sido mais valorizado entre os homens
O autocuidado tem sido mais valorizado entre os homens

O chamado “self-care” atinge o corpo e a mente, sendo altamente benéfico para a saúde e o bem-estar. Parte dessa clientela, inclusive, se mostra despreocupada com possíveis exageros em relação a questões sobre a manutenção da forma física, baseando-se somente em praticar alguma atividade que lhe seja prazerosa.

A partir desta análise do atual cenário em torno deste público, ele costuma investir em uma série de procedimentos, “se presenteando” periodicamente com mimos, como um “momento relax” (sessão de massagem), uma cerveja com os amigos. Outros, mais vaidosos, buscam clínicas, salões de beleza, barbearias, massagistas em spas e locais especializados, por exemplo, para realizar sessões massagem que variam entre técnicas estéticas, relaxantes e sensuais.

Pesquisa realizada em 2018 pela American Med Spa Association descobriu que os homens gastam 13% a mais do que as mulheres na indústria de saúde e bem-estar, buscando tratamentos de embelezamento como as aplicações de botox. Na próxima década, os homens da geração Y devem elevar de 10% para 30% o tamanho do mercado de spas médicos.

Esta visão é corroborada pelo atual momento que vivemos, com o estresse e o desconforto trazido pela Covid-19. O isolamento social mudou radicalmente o modo de vida da maioria da população, significando um abandono quase total do que normalmente as pessoas fazem para se cuidar. A crise sanitária levou muitos a precisar reavaliar sua saúde mental. 

Ao mesmo tempo, também cresceu a procura por massagens relaxantes, antiestresse, que ajudam a amenizar a ansiedade e as dores. Para cuidar da mente e do corpo, a massagem terapêutica para o autocuidado tem sido bastante procurada. 

Outro estudo sobre os efeitos da terapia de ponto-gatilho mostrou que houve uma diminuição significativa na frequência cardíaca, pressão arterial de quem recebeu este tipo de massagem. Além disso, após 10 a 15 minutos, a massagem na cadeira baixou os níveis de consumo de oxigênio, pressão arterial e cortisol salivar.

Revelou ainda haver alívio da ansiedade e da depressão para pessoas em uma ampla gama de situações de saúde após algumas sessões de massagem. Os benefícios imediatos da massagem incluíram a redução da ansiedade e da raiva. O impacto de longo prazo reduziu a depressão e aumentou os níveis de serotonina.

Quem tem dificuldade para relaxar, uma boa pedida são as massagens regulares. Ao incorporar técnicas que atuam sobre os sistemas muscular, nervoso e circulatório, será possível desacelerar a frequência cardíaca, diminuir a atividade de um sistema nervoso superestimulado e, assim, aprofundar a respiração. Portanto, massagens são sempre bem-vindas.