Avião ucraniano com 176 pessoas a bordo cai no Irã

Arquivado em: América do Norte, Europa, Manchete, Mundo, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 8 de janeiro de 2020 as 09:58, por: CdB

Ocorrida logo após decolagem, queda mata todos os que estavam a bordo do Boeing 737. Maioria dos passageiros era iraniana. Investigações preliminares apontam falha mecânica. Companhias suspendem voos sobre Irã e Iraque.

Por Redação, com DW – de Teerã/Kiev

Um avião ucraniano caiu nesta quarta-feira logo após decolar do aeroporto de Teerã. Todas as 176 pessoas a bordo morreram na queda do Boeing 737-800, informaram autoridades iranianas.

Peças do avião ficaram espalhadas sobre campo onde aeronave caiu
Peças do avião ficaram espalhadas sobre campo onde aeronave caiu

A aeronave da Ukraine International Airlines caiu num terreno agrícola próximo ao aeroporto e explodiu. Segundo a embaixada da Ucrânia no Irã, investigações preliminares apontam que o avião sofreu uma falha mecânica e que o desastre não foi provocado por terrorismo.

Corpos das vítimas

Imagens de televisão mostraram detritos e peças em chamas espalhadas pelo campo, além de socorristas com máscaras na busca pelos corpos das vítimas.

– O fogo é tão forte que não podemos fazer qualquer resgate. Temos 22 ambulâncias, quatro ônibus-ambulância e um helicóptero no local – disse o chefe dos serviços médicos de emergência do Irã, Pirhossein Koulivand.

O avião transportava 167 passageiros e nove tripulantes. De acordo com o ministro do Exterior ucraniano, Vadim Pristaiko, havia 82 iranianos e 63 canadenses a bordo. Entre as vítimas há ainda 11 ucranianos, dez suecos, quatro afegãos, três alemães e três britânicos.

A aeronave decolou com quase uma hora de atraso do aeroporto internacional de Teerã. O voo PS 752 partiu da capital iraniana com destino a Kiev. O Boeing 737-800 operava há apenas três anos, segundo o serviço de monitoramento aéreo FlightRadar24.

O modelo bimotor é um avião usado em voos de curto a médio alcance. Milhares de aeronaves do tipo são usadas por companhias aéreas em todo o mundo.

– Meus sinceros pêsames aos parentes e amigos das vítimas de todos os passageiros e tripulação – afirmou o presidente ucraniano, Volodimir Zelenski, em nota. O mandatário disse que a Ucrânia está trabalhando para descobrir o que causou o incidente.

Dados de voo

A emissora iraniana estatal IRIB afirmou que uma das duas caixas-pretas do avião, as quais contêm dados de voo e o gravador de voz da cabine dos pilotos, já foi localizada. Citando um funcionário de aviação, a imprensa local disse que o piloto do voo PS 752 não declarou emergência.

A companhia aérea com sede em Kiev ainda não se manifestou. A Boeing disse que estava reunindo mais informações sobre o incidente. O modelo não possui o software que causou falhas no Boeing 737 MAX, cuja fabricação foi suspensa em dezembro.

O incidente ocorreu horas depois do lançamento de mísseis iranianos contra duas bases em Al Asad e Erbil, no Iraque, utilizadas pelo Exército americano, numa operação de vingança pela morte do general iraniano Qassim Soleimani.

Depois da queda, a Lufthansa e a Air France suspenderam voos pelo espaço aéreo do Irã e Iraque. A companhia alemã cancelou um voo de Frankfurt para Teerã programado para esta quarta-feira.

Em meio à escalada na tensão no Oriente Médio, a Administração Federal de Aviação dos Estados Unidos (FAA) proibiu voos americanos sobre o espaço aéreo do Iraque, Irã, Golfo Pérsico e Golfo de Omã.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *