Baratas podem ter espalhado o vírus da pneumonia atípica

Arquivado em: Arquivo CDB
Publicado terça-feira, 8 de abril de 2003 as 09:47, por: CdB

O vírus da pneumonia asiática Sars disseminou-se em outra parte de Hong Kong, e uma autoridade de saúde disse na terça-feira que a doença respiratória pode estar sendo carregada por baratas entre os apartamentos.

Moradores de pelo menos 14 condomínios na cidade de Tuen Mun foram contaminados, disse um legislador do distrito de Hong Kong. A notícia provocou temores de que a doença, responsável por 23 mortes em Hong Kong, esteja longe de ser controlada.

O vice-diretor de Saúde, Leung Pak-yin, disse a um programa de rádio que baratas podem ter carregado lixo contaminado de canos de esgoto para os apartamentos de outro enorme complexo de condomínios, o Amoy Gardens, onde apareceram mais de 25 por cento dos 883 casos de Sars em Hong Kong.

Funcionários do setor de saúde confirmaram que um homem contaminado com problemas nos rins visitou um parente em um dos blocos do Amoy Gardens antes da disseminação do vírus no condomínio.

“O escoamento pode ser o motivo. É possível que baratas tenham carregado o vírus para as casas”, disse Leung.

Médicos acreditam que a transmissão do vírus ocorra por gotículas de espirro ou tosse, ou por contato direto. Caso seja confirmada a transmissão através de baratas será muito mais difícil controlar a doença.

Hong Kong, território de quase sete milhões de habitantes, tem o segundo maior número de casos no mundo depois da China, onde a doença surgiu.

A doença espalhou-se em muitos condomínios de Tuen Mun, disse à Reuters o legislador local Chan Wan-sang. A região tem meio milhão de habitantes.

“Os casos são de 14 condomínios diferentes, mas acreditamos que o número total de pessoas infectadas passe muito dos 14”,disse.

Alguns dos contaminados são funcionários de hospitais e pelo menos um deles contraiu a doença durante férias recentes em Pequim, disse.

Cerca de metade dos 278 contaminados no Amoy Gardens moram no mesmo bloco. Os moradores do bloco foram levados para campos de isolamento.

Um porta-voz do governo disse que eles poderão voltar para casa a partir de quinta-feira, após exames médicos e limpeza dos canos de esgoto no condomínio.

O vírus matou mais de 100 pessoas e contaminou mais de 2.600 em 20 países.

A epidemia está prejudicando a economia de Hong Kong. Muitas viagens foram canceladas e os moradores estão se afastando de restaurantes e shoppings.

Os sintomas da Sars incluem febre alta, calafrios e dificuldades respiratórias. A doença mata em quatro por cento dos casos.