Barcelona afasta Ronaldinho e Rivaldo por apoio a neofascista

Arquivado em: Destaque do Dia, Esportes, Futebol, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 16 de outubro de 2018 as 12:59, por: CdB

Os dirigentes do clube explicaram que as opiniões do candidato se confrontam com as defendidas pelo clube. Especialmente no que diz respeito ao machismo, sexismo, racismo e homofobia. 

Por Fábio Lau/Conexão Jornalismo – do Rio de Janeiro

A simpatia manifesta pelo ex-ídolo do Barcelona, Ronaldinho Gaúcho, pelo candidato à Presidência do Brasil, Jair Bolsonaro, reconhecido em todo o mundo como uma espécie de reedição do temível Fascismo que campeou pelo território europeu, especialmente Itália, Espanha e Portugal, no século XX, custou caro ao atleta – menos em termos financeiros e mais em termos de imagem. E não foi apenas ele: Rivaldo, que também já se manifestou publicamente favorável à candidatura Bolsonaro, também será afastado. A notícia foi publicada no jornal Sport, da Espanha.

Ronaldinho Gaúcho e Rivaldo

Os dirigentes do clube explicaram que as opiniões do candidato se confrontam com as defendidas pelo clube. Especialmente no que diz respeito ao machismo, sexismo, racismo e homofobia.

Em sua rede social o jogador postou: “Por um Brasil melhor, desejo paz , segurança e alguém que nos devolva a alegria. Eu escolhi viver no Brasil, e quero um Brasil melhor para todos”, escreveu o jogador.

A decisão das altas esferas do clube, considerado o melhor do mundo, é a de diminuir sua presença em eventos institucionais patrocinados pelo clube, como eventos com patrocinadores ou até mesmo amistosos das lendas do futebol nas quais Ronaldinho participa de forma intermitente.

A questão que o clube tem visto com preocupação não é posicionar-se e pedir o voto democraticamente, mas dar o voto explícito a posições totalitárias contra a defesa dos direitos humanos, independentemente do que acabará sendo sua ação governamental.

Ronaldinho tem um acordo comercial com o Barça no qual recebe pela participação em eventos. O papel de Ronaldinho não é diferente do de Rivaldo, que colabora regularmente nos atos Legends ou Penya. Assim, Rivaldo, que também apóia publicamente Bolsonaro, também perderá sua parte nos eventos do Barça.