Bebês chorões ‘podem ter problemas de comportamento’

Arquivado em: Arquivo CDB
Publicado sábado, 6 de novembro de 2004 as 09:51, por: CdB

Bebês de até três meses de idade que choram muito sem motivos conhecidos podem vir a ter problemas de comportamento e baixo QI (Quociente de Inteligência) após essa fase da vida.

A conclusão é de um estudo dos Institutos Nacionais para a Saúde dos Estados Unidos e foi publicada na revista especializada Archives of Disease in Childhood.

No entanto, os médicos ressalvaram que o choro de recém-nascidos costuma ser uma reação normal.

A pesquisa foi feita em colaboração com a Universidade de Ciência e Tecnologia da Noruega e estudou o comportamento de 327 crianças.

Os cientistas analisaram os padrões de choro de bebês entre seis e 13 semanas de idade, levando em conta se as lágrimas podiam ser associadas a cólicas.

Segunda fase

Quando as crianças completaram cinco anos de idade, os pesquisadores mediram a inteligência, capacidades motoras e comportamento delas.

Aquelas que continuaram a chorar muito depois dos três meses de idade sem motivos aparentes apresentaram QI nove pontos abaixo das outras crianças.

O choro excessivo também foi associado a problemas motores, de disciplina e hiperatividade durante a infância.

Em 2002, uma equipe de pesquisadores britânicos da Universidade de Bristol descobriu que crianças que choravam muito depois dos três meses de idade tinham chances 14 vezes maiores de desenvolver o Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) e também de ter resultados inferiores na escola aos oito anos.

– O novo estudo confirma as nossas descobertas. Agora há mais certeza de que realmente há algo acontecendo – afirmou Dieter Wolke, que liderou a equipe de Bristol.

Para ele, o problema estaria relacionado à dificuldade de regular a atenção.

– Para esses bebês, pode ser que os cérebros tenham sido construídos de forma tal que eles têm problemas para se regular. Eles não aprendem a se acalmar, nem com os melhores pais – conclui Wolke.