Belém registra 50 homicídios em uma semana e polícia reforça efetivo

Arquivado em: Brasil, Destaque do Dia, Últimas Notícias
Publicado domingo, 15 de abril de 2018 as 12:48, por: CdB

Segundo a Secretaria, desde última segunda-feira está em funcionamento uma sala de situação para integrar os órgãos de segurança e avaliar com mais rapidez as operações policiais

Por Redação, com ABr – de Brasília:

Entre o dia 8 deste mês e esta sexta-feira, Belém do Pará registrou a ocorrência de 40 homicídios. Outros 10 casos de assassinato foram registrados na região metropolitana. Os números foram divulgados pela Secretaria de Segurança Pública do Estado.

Entre o dia 8 deste mês e esta sexta-feira, Belém do Pará registrou a ocorrência de 40 homicídios

Segundo a Secretaria, desde última segunda-feira está em funcionamento uma sala de situação para integrar os órgãos de segurança; e avaliar com mais rapidez as operações policiais. Naquele dia, uma chacina na cidade deixou 12 vítimas; após a morte de um policial militar.

Desde a última quinta, todos os policiais que atuam em áreas administrativas foram deslocados para atuar em operações nas ruas da região metropolitana de Belém. O reforço permanece pelo menos até a próxima quinta-feira.

Presos mortos no Pará

A Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado (Susipe) do Pará atualizou o número de mortos durante a tentativa de fuga de presos do Centro de Recuperação Penitenciário do Pará III (CRPP III), no Complexo Prisional de Santa Izabel, região metropolitana de Belém, na tarde da última terça-feira.

Em nota divulgada na noite de quinta-feira, a superintendência informou; que são 22, e não 21 os mortos na troca de tiros entre integrantes do grupo armado; que invadiu o complexo penitenciário para tentar resgatar um grupo de detentos e agentes do Batalhão Penitenciário.

Cerca de 21 mortos já foram identificados pelo Instituto Médico Legal (IML), por meio de reconhecimento familiar. Vinte deles são presos, dentre os quais estão cinco internos da Colônia Penal Agrícola de Santa Izabel (Cpasi), localizada próxima ao CRPP III, que deram apoio externo à tentativa de fuga. A vigésima primeira vítima identificada é o agente penitenciário Guardiano Santana, 57 anos. A vigésima segunda vítima ainda aguarda o reconhecimento familiar.

Na mesma nota, as autoridades estaduais asseguram que nenhum preso escapou do complexo prisional. Além disso, segundo a Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), imagens do sistema de vigilância interna exibem internos da colônia penal portando ao menos duas armas.

Armas

Na quarta-feira, representantes das polícias Civil e Militar apresentaram aos jornalistas 11 armas; e farta munição que afirmam ter apreendido no interior do complexo penitenciário logo após a tentativa de fuga.

Entre o armamento apreendido há quatro fuzis, duas espingardas calibre 12; uma submetralhadora, uma carabina ponto 30, uma arma caseira e duas pistolas ponto 40. As autoridades afirmam; que também foram apreendidos dois coletes, carregadores; munições de vários calibres, estoques, simulacro de explosivo, facas e ferramentas, além de um telefone celular e entorpecentes.

Na ocasião, o coronel Albernando Monteiro, corregedor da PM, comentou que só após a conclusão dos inquéritos das duas polícias “será possível dizer as circunstâncias da ação ocorrida no Complexo”.

Ainda de acordo com Monteiro, durante a ação, os vigilantes foram surpreendidos por tiros disparados contra as guaritas de três pontos diferentes: do interior do próprio complexo prisional; da mata ao redor da unidade e da Colônia Penal Heleno Fragoso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *