Berlim aprova vacina da Oxford para maiores de 65 anos

Arquivado em: Destaque do Dia, Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 4 de março de 2021 as 13:51, por: CdB

A Comissão Permanente de Vacinação da Alemanha (Stiko) aprovou o uso da vacina contra covid-19 desenvolvida pela farmacêutica AstraZeneca em parceira com a Universidade de Oxford em maiores de 65 anos, afirmou o Ministério alemão da Saúde nesta quinta-feira.

Por Redação, com DW – de Berlim

A Comissão Permanente de Vacinação da Alemanha (Stiko) aprovou o uso da vacina contra covid-19 desenvolvida pela farmacêutica AstraZeneca em parceira com a Universidade de Oxford em maiores de 65 anos, afirmou o Ministério alemão da Saúde nesta quinta-feira.

OMS declarou que vacina é segura e eficaz também para maiores de 65 anos

– Essa é uma boa notícia para idosos que aguardam a vacinação. Eles poderão ser vacinados mais rápido – afirmou o ministro da Saúde, Jens Spahn.

O ministro afirmou ainda que novos estudos mostram que a vacina pode ser mais eficaz se houver um intervalo maior de aplicação entre a primeira e segunda dose. Por isso, a Stiko passou a recomendar um intervalo de 12 semanas entre a aplicação das duas doses do imunizante.

O Instituto Robert Koch (RKI), a autoridade alemã para o controle e a prevenção de doenças infecciosas, afirmou que a Stiko recomendou ainda que pacientes que se recuperaram de uma infecção do coronavírus recebam apenas uma dose da vacina contra a covid-19. Essa recomendação é válida para os três imunizantes que estão disponíveis na campanha de vacinação no país.

A comissão, que é ligada ao RKI, recomendou que essa dose única da vacina seja aplicada em recuperados a partir de seis meses após eles terem recebido o diagnóstico de covid-19.

A Stiko destacou ainda que a mudança nas recomendações ocorre após uma análise detalhada de novos estudos sobre o uso amplo do imunizante da AstraZeneca na Inglaterra e Escócia, além de frisar que a análise anterior estava correta pois foi baseada em pesquisas existentes até aquele momento.

Polêmica sobre a vacina

No final de janeiro, a comissão recomendou a vacina apenas para as pessoas com idade entre os 18 e os 64 anos, argumentando não haver dados suficientes para avaliar a eficácia do imunizante em maiores de 65 anos. A Organização Mundial da Saúde (OMS), no entanto, já declarou que vacina é segura e eficaz também nessa faixa etária.

A recomendação da comissão contribuiu para a rejeição do imunizante no país. Em entrevista na sexta passada, o presidente da Stiko, Thomas Mertens, reconheceu que a decisão causou problemas de aceitação da vacina da AstraZeneca na Alemanha.

– Nós nunca criticamos a vacina, só criticamos o fato de não haver dados suficientes sobre a sua eficácia em maiores de 65 anos. A vacina é muito boa, e os novos dados nos permitem agora fazer uma avaliação melhor – ressaltou.

Depois de um início lento e de problemas na campanha de vacinação na Alemanha devido, principalmente, à escassez de imunizantes, o processo tem acelerado nos últimos dias. Alguns cidadãos, porém, ainda tem receios sobre as vacinas, sobretudo em relação à da AstraZeneca. Além desta vacina, o país tem usado em sua campanha os imunizantes da Pfizer-Biontech e da Moderna.

A Alemanha iniciou no fim de dezembro sua campanha nacional de vacinação. Até o momento, mais de 4,5 milhões dos 83 milhões de habitantes do país receberam pelo menos a primeira dose da vacina, o que equivale a 5,4% da população total. E 2,3 milhões já receberam duas doses do imunizante.