Berlim – O jornalista que inspirou a Fazenda de Animais de Orwell

Arquivado em: Arquivo CDB, Boletim, Cultura, Destaque do Dia, Últimas Notícias
Publicado domingo, 10 de fevereiro de 2019 as 20:25, por: CdB

O jornalista galês Gareth Jones foi o primeiro a testemunhar e a descrever a fome na Ucrânia em 1933 – uma catástrofe desencadeada pela política de reforma agrária de Stalin. Entretanto, enfrentou muitas dificuldades para trazer essa informação ao Ocidente. Um encontro com George Orwell deu a idéia do livro A Fazenda dos Animais ao autor de 1984. O filme  Mr. Jones, da realizadora Agnieszka Holland é um retrato cinematográfico da época, baseado em acontecimentos reais.

Por Rui Martins, de Berlim, convidado pelo Festival Internacional de Cinema:

Gareth Jones, o primeiro jornalista a revelar a fome na URSS nos anos 30, é filme em Berlim

¨A grande fome na URSS nos anos 30, causadora de milhões de mortos, foi um terrível crime humanitário de Stalin, muito pouco conhecido. Hoje, com a realização desse filme, é como se os fantasmas das vítimas tenham vindo para pedir justiça. O jornalista Gareth Jones era alguém muito inteligente corajoso, embora um tanto ingênuo, tanto que acabou sendo assassinado na Manchúria, onde fazia outra grande reportagem, com menos de 30 anos, por um agente soviético¨, conta a realizadora polonesa Agnieszka Holland.

Ela aproveitou para ressaltar a importância do trabalho dos jornalistas livres, mas alertou para o mal causado pela imprensa corrupta e pelos jornalistas vendidos. A democracia só pode funcionar com uma imprensa livre. Entretanto, no mundo de hoje a informação pode ser alterada e controlada pelas redes sociais da Internet. Para ela, Stalin foi um dos maiores assassinos da história, mas acabou se tornando um herói por ter ganhado a guerra contra Hitler.

O filme conta um provável encontro de Gareth Jones com o escritor George Orwell, que teria inspirado o livro a Fazenda dos Animais, escrito no final dos anos 30 mas só publicado em 1945, graças ao sucesso de 1984.

Em março de 1933, o jornalista galês Gareth Jones tomou um trem de Moscou para Kharkov, na Ucrânia. Desembarcou numa pequena estação e partiu a pé numa viagem pelo país onde estemunhou, em primeira mão,os horrores da fome.

Por toda parte, há pessoas mortas e em todos os lugares encontram-se policiais e agentes do serviço secreto soviético, encarregdos de impedir que notícias sobre essa catástrofe da fome sejam divulgadas ao público em geral. A coletivização forçada da agricultura por Stalin tinha provocado miséria e ruína, conta Gareth Jones, a política agrícola de Stalin tinha sido um fracasso.

Apoiado por Ada Brooks, uma repórter do New York Times, em Moscou, Jones consegue levar essas notícias chocantes ao Ocidente, desmentindo seu rival, o jornalista americano pró-Stálin Walter Duranty, ganhador em 1933 do Prêmio Pulitzer, que, mais tarde, foi contestado.
Filmado na Polônia, na Escócia e em locações originais na Ucrânia.

Rui Martins, de Berlim, convidado pelo Festival Internacional de Cinema.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *