Bitcoin atinge marca recorde após novo salto da criptomoeda

Arquivado em: Comércio, Indústria, Negócios, Serviços, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 8 de janeiro de 2021 as 15:16, por: CdB

O aumento da demanda de investidores institucionais, corporativos e, mais recentemente, de varejo impulsionou o aumento do bitcoin, atraído pela perspectiva de ganhos rápidos em um mundo de rendimentos ultra baixos e taxas de juros negativas.

Por Redação, com Reuters – de Nova York, NY-EUA

Criptomoeda mais conhecida do mercado, o Bitcoin saltou mais de 5% na sexta-feira, para novos recordes de US$ 41.530, revertendo as perdas do início da sessão. A moeda digital mais popular do mundo caiu para $ 36.618,36 na bolsa Bitstamp antes de se recuperar. O etéreo de criptomoeda rival aumentou 3% após afundar mais de 10%.

A criptomoeda bitcoin é, hoje, um dos ativos com maior rendimento no mercado financeiro
A criptomoeda bitcoin é, hoje, um dos ativos com maior rendimento no mercado financeiro

O Bitcoin subiu quase 1.000% desde a baixa de março. Chegou a US$ 30.000 pela primeira vez em 2 de janeiro, depois de ultrapassar US$ 20 mil em 16 de dezembro. Investidores alertaram, no entanto, sobre uma correção depois que o marco de US$ 40 mil foi atingido, mas o bitcoin estava prestes a registrar sua 11ª sessão de ganhos entre as 12 últimas.

O aumento da demanda de investidores institucionais, corporativos e, mais recentemente, de varejo impulsionou o aumento do bitcoin, atraído pela perspectiva de ganhos rápidos em um mundo de rendimentos ultra baixos e taxas de juros negativas.

— Estamos vendo um aumento contínuo da demanda impulsionado em grande parte pelo interesse institucional sustentado e sem precedentes, não mostrando nenhum sinal de diminuir à medida que avançamos para 2021 — disse Frank Spiteri, do gerente de ativos digitais CoinShares, à agência inglesa de notícias Reuters.

Inflação

Os estrategistas do JPMorgan escreveram, no início da semana, que a moeda digital emergiu como rival do ouro e pode ser negociada por até US$ 146.000 se for estabelecida como um ativo porto-seguro.

O interesse na maior criptomoeda do mundo disparou no ano passado, com os investidores vendo o bitcoin como uma proteção contra a inflação e uma alternativa à desvalorização do dólar. Os estrategistas de investimento do Bank of America disseram, na sexta-feira, que a ação “violenta” dos preços inflacionários nos mercados ajudou a recuperação do bitcoin nos últimos dois meses.

Mas alertou que a criptomoeda “explode as bolhas anteriores”, como a bolha das pontocom no final dos anos 1990, a China nos anos 2000 e o ouro nos anos 1970.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code