Blocos de rua começam agitar São Paulo com homenagem a Maria Bethânia

Arquivado em: Brasil, Destaque do Dia, São Paulo, Últimas Notícias
Publicado domingo, 23 de fevereiro de 2020 as 11:41, por: CdB

A folia espalhada pelas ruas da na cidade de São Paulo continuou neste domingo, com diversidade, homenagens e muita alegria.

Por Redação, com ABr – de São Paulo

A folia espalhada pelas ruas da na cidade de São Paulo continuou neste domingo, com diversidade, homenagens e muita alegria. Ao meio-dia, na Avenida Ipiranga, com o Explode Coração, que leva para o carnaval de rua a homenagem à cantora Maria Bethânia. O bloco convida toda a família a ouvir as canções da rainha do bloco, enquanto percorreu as ruas do Centro passando pela Praça da República, Avenida São Luis, rua Coronel Xavier de Toledo e a Praça Ramos de Azevedo.

Blocos de rua começam agitar SP com homenagem a Maria Bethânia
Blocos de rua começam agitar SP com homenagem a Maria Bethânia

Logo depois, no Obelisco do Ibirapuera, a música sertaneja marcou presença na folia paulistana com o cantor Michel Teló e seu bloco Bem Sertanejo, que traz mais uma vez à cidade músicas famosas como Ai Se Eu Te PegoFugidinha e Humilde Residência.

Preparado para atender demandas específicas da primeira infância, o Bloco Berço Elétrico estava previsto para abrir o dia, mas adiou as atividades para este domingo. Conforme divulgou na quinta-feira, em seu perfil no Instagram, o bloco teve que suspender os planos por força de uma ação civil pública que pedia o cancelamento do evento. O local escolhido para a concentração, a Praça Horário Sabino, no bairro Pinheiros, foi mantido.

Bloco Afro Ilú Obá de Min

Em Campos Elíseos, o Bloco Afro Ilú Obá de Min, desfilou pela quarta vez, representando a luta feminina, ao som de tambores oferecidos a Xangô, orixá cultuado por religiões de matriz africana que significa deus da justiça, dos raios, trovões e do fogo.

O coletivo se baseia na arte e preservação da cultura de matriz africana e afro-brasileira para empoderar mulheres para enfrentamento do racismo, machismo e lesbofobia. O trajeto do bloco passou pela alameda Barão de Piracicaba, Rua Ribeiro da Silva, alameda Cleveland, alameda Nothmann, Rua Dino Bueno, Rua Ribeiro da Silva, voltando para a alameda Cleveland, onde se dispersa.

Para ver a programação completa dos blocos de rua de São Paulo basta acessar o site.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *