Bolsonaro ainda gasta energia para negar a derrota do voto impresso

Arquivado em: Política, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 12 de agosto de 2021 as 17:36, por: CdB

Em conversa com seguidores no ‘chiqueirinho’, como é conhecido o espaço destinado a populares, na entrada do Palácio da Alvorada, nesta quinta-feira, Bolsonaro voltou a fazer conta errada e disse que “metade (dos deputados) não acredita 100% na lisura dos trabalhos do TSE.

Por Redação – de Brasília

A derrota expressiva da proposta de voto impresso, no Plenário da Câmara, não foi suficiente para deter o mandatário neofascista Jair Bolsonaro (sem partido) na tentativa de desmoralizar o sistema eleitoral brasileiro. Em franco declínio nas pesquisas de intenção de voto, Bolsonaro voltou a questionar a segurança da urna eletrônica e, mais uma vez, atacou o Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Bolsonaro, cocar
Bolsonaro apareceu usando um cocar, em manifestação com indígenas que o apoiam

Em conversa com seguidores no ‘chiqueirinho’, como é conhecido o espaço destinado a populares, na entrada do Palácio da Alvorada, nesta quinta-feira, Bolsonaro voltou a fazer conta errada e disse que “metade (dos deputados) não acredita 100% na lisura dos trabalhos do TSE, não acredita que o resultado no final ali seja confiável”. Mas é mentira isso.

De um lado, a declaração enganosa do presidente maquia o jogo travado pela Casa em torno da disputa, que, na verdade, contou com 229 votos de rejeição à Proposta de Emenda Constitucional (PEC) do voto impresso, contra 218 deputados que se mostraram favoráveis à ideia – metade dos parlamentares seria o correspondente a 257 votos, e não 218 apoios, como recebeu a medida.

De cocar

Na outra ponta, com a manifestação, Bolsonaro demonstra que descumpriu o acordo anterior que teria feito com o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), de que encerraria a polêmica em torno da pauta do voto impresso e respeitaria o resultado que viesse a ser dado em Plenário.

Logo depois, novamente sem máscara e vestindo um cocar, o presidente Jair Bolsonaro recebeu um grupo de indígenas apoiadores do governo federal nesta quinta-feira. Ele promoveu aglomeração com eles e defendeu a exploração das terras reservadas aos povos tradicionais.

O encontro não estava previsto na agenda oficial de Bolsonaro. Após conversa com alguns indígenas dentro do Palácio do Planalto, o presidente passou cerca de 40 minutos em frente ao prédio posando para fotos e discursando para um grupo maior.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code