Bolsonaro desafia jornalistas a suspender cobertura matinal em frente ao Alvorada

Arquivado em: Política, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 5 de março de 2020 as 15:48, por: CdB

O mandatário neofascista tem ampliado o confronto com a mídia e insulta, de forma cada vez mais ofensiva, os repórteres credenciados para a cobertura de suas coletivas improvisadas, sempre pela manhã, quando deixa o Palácio da Alvorada, residência oficial da Presidência. As ofensas ocorrem sempre com a presença de uma claque de adeptos do presidente.

Por Redação – de Brasília

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido), depois de escalar o palhaço Carioca para responder às perguntas dos repórteres sobre o fracasso econômico de seu governo, na véspera, voltou a agredir os jornalistas na manhã desta quinta-feira, ao deixar o Palácio do Alvorada.

Bolsonaro, ao dar uma 'banana' aos jornalistas, repete o gesto indigno de um chefe de Estado
Bolsonaro, ao dar uma ‘banana’ aos jornalistas, repete o gesto indigno de um chefe de Estado

— Se vocês sofrem ataque todo dia, o que vocês estão fazendo aqui? O espaço é público, mas o que vocês estão fazendo aqui? — perguntou, em tom desafiador.

Bolsonaro se mostrou irritado com o noticiário.

— Parabéns à imprensa. Fiz piada com o PIB. Parabéns aí, valeu. Continuem agindo assim. Quando vocês aprenderem a fazer jornalismo, eu converso com vocês. Se vocês sofrem ataque todo dia, o que vocês estão fazendo aqui? O espaço é público, mas o que vocês estão fazendo aqui? O dia que vocês conscientizarem (sic) que vocês são importantes fazendo matérias verdadeiras, o Brasil muda — afirmou.

Violência

O mandatário neofascista tem ampliado o confronto com a mídia e insulta, de forma cada vez mais ofensiva, os repórteres credenciados para a cobertura de suas coletivas improvisadas, sempre pela manhã, quando deixa o Palácio da Alvorada, residência oficial da Presidência. As ofensas ocorrem sempre com a presença de uma claque de adeptos do presidente, que servem de claque aos ataques de Bolsonaro.

O comportamento agressivo de Bolsonaro com a imprensa somente encontra precedentes na ditadura militar. Relatório divulgado recentemente pela Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) revelou o tamanho da violência contra comunicadores, praticada pelo presidente da República: em 2019 foram 121 agressões de Bolsonaro contra os jornalistas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *