Bolsonaro e sua insanidade precisam ser detidos, desabafa líder tucano

Arquivado em: Brasil, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 1 de março de 2021 as 16:49, por: CdB

Para o senador cearense, uma CPI pode apontar responsabilidades quanto à crise sanitária instalada no país, embora o impedimento do presidente seja um horizonte longe demais no momento atual.

Por Redação – de São Paulo

Cotado para assumir a liderança do PSDB, em nível nacional, o senador Tasso Jereissati (CE), um dos principais nomes da direita, ligado aos setores industriais do país, passou a exigir a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) sobre a condução do combate à covid-19 CPI, depois que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) foi ao Ceará e provocou novas aglomerações, colocando em risco a vida da população num Estado já à beira do colapso na área da saúde.

O senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) não acredita que Bolsonaro sofra um impeachment, durante a pandemia
O senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) não acredita que Bolsonaro sofra um impeachment, durante a pandemia

— Dois dias antes, o governador e o secretário da saúde anunciaram toque de recolher e outras medidas. Tudo isso porque estamos pertinho do colapso e com tendência de crescimento da pandemia muito grande. Chega o presidente aqui e vai a um município, junta gente, aglomera gente sem máscara, depois vai para outro e conclama a população a sair de casa. Além de conclamar, joga uma ameaça: aquele governador que fechar agora tem que pagar o auxílio emergencial. É um esforço enorme para conscientizar a população e o cara vem e conclama o contrário — disse o parlamentar, em entrevista ao jornalista Daniel Weterman, do diário conservador paulistano O Estado de S. Paulo (OESP).

Jereissati também estendeu a cobrança ao novo presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG).

— Estou pedindo ao Senado, com receio de que teremos dificuldade porque não sei qual vai ser a posição do presidente Rodrigo Pacheco, que instale a CPI da covid-19. Ele colocou meio na gaveta, fez aquela audiência com Pazuello, que foi um desastre, para empurrar com a barriga. É preciso parar esse cara (Bolsonaro). O intuito da instalação da CPI não é nem para punir, mas é para pelo menos parar essa insanidade. Por ser presidente da República, não pode conclamar a população inteira a correr risco de morte sem nenhum tipo de punição — acrescentou.

Responsável

Segundo o senador, é necessário encaminhar uma denúncia ao Ministério Público Federal.

— Primeiro, há crime contra a saúde pública, isso é claro. Segundo, há crime contra a federação, porque está conclamando a população a fazer o contrário do decreto de um governador do Estado e ainda ameaçando governadores que fizerem isso — pontuou.

Para o senador cearense, uma CPI pode apontar responsabilidades quanto à crise sanitária instalada no país, embora o impedimento do presidente seja um horizonte longe demais no momento atual.

— Eu só quero parar com isso, que o presidente caia em si. Acho que impeachment vai criar uma crise sem tamanho. E, outra coisa, ele tem seguidores. Vai piorar a coisa. Temos que conscientizar o presidente pelos seus puxa-sacos que isso tem consequências legais e ele vai ter que pagar por isso um dia. Não é assim. Dentro da CPI da covid-19, vamos levantar quem é responsável — concluiu.